Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Bruno César comemora ida ao Al-Ahli, mas nega rótulo de "mercenário"

Lisboa (Portugal)

O meia brasileiro Bruno César surpreendeu a imprensa portuguesa e não teve medo de afirmar nesta quarta-feira que deixou o Benfica para receber mais no Al-Ahli, seu novo clube. Momentos antes de embarcar para o Oriente Médio, ainda em Lisboa, o jogador recusou o rótulo de “mercenário” imposto a ele por alguns torcedores da equipe portuguesa, mas fez questão de comemorar o novo vínculo profissional.

“Não sou mercenário. É um contrato muito bom, que vai dar uma estabilidade financeira grande para mim e para a minha família. A carreira de um jogador não é como a de um médico ou a de um advogado”, explicou ao jornal A Bola.

Mesmo com toda a satisfação exibida no aeroporto, Bruno César admitiu que, em termos esportivos, a transferência não deve trazer a ele grandes benefícios. “Há sempre os dois lados da moeda: financeiramente vou ter uma vida mais tranquila, mas estarei longe da Liga dos Campeões e da Seleção”, explicou.

Por fim, ele revelou ainda que confia na conquista do “Triplete” - formado pelo Campeonato Português, Taça de Portugal e Taça da Liga – pelo Benfica, mas não descartou voltar ao país em algum momento atuando por outra equipe. “Um profissional não pode rejeitar nenhuma possibilidade”, disse.

Atualmente, o Benfica é o líder do Português, está nas semifinais da Taça de Portugal e próximo de uma classificação para a próxima etapa da Taça da Liga. Tais campanhas contaram, até aqui, com a participação de Bruno César, que chegou ao clube no ano passado, vindo do Corinthians.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade