Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Felipão tem certeza: Neymar será top 3 do mundo na eleição de 2013

Zurique (Suíça)

Novamente citado entre os 23 melhores jogadores do mundo na eleição promovida pela Fifa e a revista France Football, Neymar, neste ano, mais uma vez não chegou entre os três finalistas. Mas Luiz Felipe Scolari está certo: na próxima festa, o brasileiro ficará com um dos lugares que hoje são de Messi, Cristiano Ronaldo e Iniesta.

“No ano que vem, com certeza absoluta ele estará entre os três escolhidos. Com certeza absoluta”, disse o técnico da Seleção Brasileira ao SporTV. “Neste ano, não está o Neymar porque ainda as pessoas, seleções e capitães de outros países não deram nem viram muito bem o destaque que ele é”, opinou.

Na festa que ocorrerá nesta segunda-feira em Zurique, na Suíça, o jogador do Santos concorre a um lugar entre os atacantes do time ideal do planeta votado por mais de 50 mil profissionais ao redor do mundo.

Neymar ainda defende o Troféu Puskás de gol mais bonito da temporada: com seu gol contra o Inter, na Libertadores, concorre contra o eslovaco Miroslav Stoch, do Fenerbahce, da Turquia, e o colombiano Radamel Falcao, do Atlético de Madri. Em 2011, o camisa 11 do Peixe garantiu a taça com um golaço na derrota por 5 a 4 para o Flamengo no Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O foco do mundo estará mais voltado ao brasileiro no ano da Copa das Confederações, aposta o técnico da Seleção
Felipão demonstra ansiedade por comandá-lo pela primeira vez. O treinador encontrará o garoto na festa, já que a Fifa o convidou em outubro, antes mesmo de seu anúncio como substituto de Mano Menezes na Seleção, para entregar os prêmios de melhores técnicos masculino e feminino em 2012.

Scolari não pôde votar entre os melhores do mundo neste ano. Se pudesse, daria o prêmio a um ex-comandado seu na seleção portuguesa. “Eu escolheria o Cristiano Ronaldo por sua sequência nos últimos quatro anos. Noto que se dedica a cada dia, hora e momento em jogar da melhor forma e fazer as coisas melhores para ser o melhor do mundo. E temos o Messi, que talvez faça as mesmas coisas”, opinou.

De volta à Seleção, o técnico que participou da campanha do rebaixamento do Palmeiras no último Brasileiro pede mais confiança ao país que será sede da próxima Copa do Mundo, em 2014, e também da Copa das Confederações, marcada para junho deste ano.

“Não concordo quando falam que nosso nível mudou, que não temos condições de enfrentar e sermos superiores a outras seleções. Não vejo nenhuma seleção melhor do que a nossa. O Brasil tem totais condições de ser campeão de qualquer competição que participar”, garantiu.

“Temos qualidade. Podemos ter uma outra dificuldade porque nas Copas de 2010, 2006 e 2002 tínhamos quatro para cada posição. Hoje temos um e outro não do mesmo nível, mas isso só acontece em uma posição”, completou, sem especificar de que setor do time falava.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade