Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Sem espaço no PSG, Lugano reforça o Málaga até o fim da temporada

Málaga (Espanha)

Reserva do Paris Saint-Germain desde que um grupo de investimentos árabe assumiu o controle da equipe e recheou o elenco de estrelas, o zagueiro Diego Lugano é o novo contratado do Málaga, da Espanha. Ídolo da torcida do São Paulo, clube em que foi campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes de 2005, o uruguaio realizou exames médicos na terça-feira e foi oficialmente anunciado e apresentado nesta quarta, com a camisa 4.

Capitão da seleção uruguaia semifinalista da Copa do Mundo de 2010, Lugano havia chegado ao PSG em agosto de 2011, contratado por 3 milhões de euros (R$ 8,1 milhões) junto ao Fenerbahce, da Turquia. Quando decidiu que não permaneceria em Paris por falta de espaço, o zagueiro foi cogitado para retornar ao Tricolor nesta janela de transferências, mas os valores da negociação afastaram não só o São Paulo, como Cruzeiro e Grêmio do páreo.

“Estou muito animado. Conversei com os jogadores que estão no clube e todos me deram excelentes referências. Tenho certeza que serei muito feliz aqui. Agradeço o interesse de outros clubes em meu futebol. Escolhi o Málaga pelo projeto apresentado, pelo grupo de trabalho e é claro pela possibilidade de disputar a Liga dos Campeões da Europa”, disse Lugano em sua apresentação ao clube onde será companheiro dos ex-são-paulinos Júlio Baptista e Lucas Piazón, além do zagueiro Weligton.

AFP
Sem acerto para voltar ao São Paulo, Lugano vestiu a camisa do Málaga nesta quarta-feira e fica até junho
Emprestado até o fim da temporada europeia ao Málaga, Lugano encontra a equipe na quinta posição do Campeonato Espanhol e classificado para as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, para enfrentar o Porto. Ex-jogador de Nacional-URU, Plaza Colonia, São Paulo, Fenerbahce e PSG, o zagueiro de 34 anos saiu do clube francês elogiado pelo técnico Carlo Ancelotti, que o considera muito “sério e profissional”.

“É um período curto, mas o mais importante é que terei oportunidade de voltar a jogar. Não tive muitas chances no Paris Saint-Germain e por isso preferi seguir meu caminho e buscar espaço em outro clube”, analisou o zagueiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade