Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Bahia estuda recorrer ao INSS por lesão de Cláudio Pitbull

Salvador (BA)

O Bahia vive uma situação pouco usual no futebol. O atacante Cláudio Pitbull, contratado pelo clube para a disputa do último Campeonato Brasileiro, deve ser encaminhado para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O jogador teve uma lesão no ligamento cruzado do joelho durante o período de férias, ou seja, fora do ambiente de trabalho, o que permitiria ao clube lançar mão dessa medida, prevista na legislação brasileira. “O Bahia pode reivindicar e encostar ele no INSS porque ele está inativo. O INSS serve pra isso, pra todas as vezes que qualquer servidor deixar de trabalhar”, explica o vice-presidente jurídico do Bahia, Ademir Ismerim, em entrevista ao Correio.

A rescisão do contrato de Pitbull, que vence em dezembro deste ano, já foi descartada pelo clube. Ele deve ficar afastado dos gramados por seis meses. “É caso cirúrgico, mas a gente só pode fazer algum tipo de procedimento depois que for definido o acerto dele com o clube”, diz o vice-presidente médico, Marcos Lopes.

Divulgação/E. C. Bahia
Pitbull não conseguiu se firmar no time do técnico Jorginho, e passou a maior parte de 2012 no banco
O empresário e o jogador devem se reunir com o departamento pessoal do clube na próxima terça-feira para definir a situação. Segundo Ismerim, se o Bahia optar por seguir o padrão, vai complementar o salário acertado em contrato. “O clube iria fazer um cálculo do que ele recebe a título de INSS e complementar o outro, o que não estiver na alçada da previdência”, completa Ismerim.

O vice-presidente jurídico não se recorda de nenhuma situação parecida no futebol brasileiro. “Não é usual no futebol. Do ponto de vista legal, existe a possibilidade, mas normalmente a gente não tem a experiência prática”.

Marcos Lopes explica que o caso de Pitbull é diferente do de Ávine, que também ficou seis meses em recuperação de uma lesão no jeolho. “O Pitbull não é acidente de trabalho, é auxílio-doença, porque ele não teve a lesão no gozo do seu trabalho. Teve uma lesão na terra dele, fora do ambiente de trabalho. Foi uma lesão quando ele estava de folga”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade