Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Em dúvida entre Santa e Azulão, Rivaldo deixa presidência do Mogi

Mogi Mirim (SP)

O primeiro passo para o acerto de Rivaldo com seu novo clube – o experiente meio-campista está entre Santa Cruz e São Caetano – foi dado nesta segunda-feira, quando o empresário Hélio Vasone Júnior, do grupo Energy Sports, anunciou a compra dos 50% do Mogi Mirim que pertenciam ao jogador de 40 anos. Até então licenciado, o atleta deixa oficialmente a presidência da primeira equipe em que se destacou no futebol nacional.

“A transição foi realizada serenamente e pautada nos interesses de cada um. Resta agora acertar apenas a parte burocrática, como contrato e alguns outros detalhes jurídicos. Mas, desde segunda-feira, já respondo pelo Mogi Mirim”, garantiu Vasone, ao jornal mogiano A Comarca. O empresário já detinha 50% e agora passa a contar com a totalidade do clube, que disputa a Série A1 do Campeonato Paulista em 2013.

Ídolo do Carrossel Caipira, Rivaldo comprou parte do Mogi Mirim em outubro de 2008, sucedendo o falecido Wilson Barros e mudando até mesmo o nome do estádio. Em 2011, de volta ao Brasil após passagem pelo Bunyodkor-UZB, prometeu que jogaria pelo clube, mas acabou acertando com o São Paulo e em seguida com o Kabuscorp, de Angola.

Os detalhes da saída de Rivaldo do clube do interior paulista serão divulgados nesta terça-feira, durante evento em um hotel da cidade em que serão apresentados jogadores e linha de uniformes que a equipe utilizará em 2013. Vasone falará sobre seus planos e o advogado Wilson Bonetti sobre a saída de Rivaldo.

Divulgação/Vipcomm
Rivaldo saiu do Mogi Mirim, mas ainda não sabe se jogará por Santa Cruz ou São Caetano em 2013

Caminho livre para Santa Cruz e São Caetano – Sem vínculo com o Mogi Mirim, o que poderia impedir a sequência de sua carreira como jogador profissional, Rivaldo ainda mantém a dúvida sobre o clube que defenderá em 2013. O prazo estabelecido pela diretoria do Azulão era até esta segunda-feira, mas deverá ser estendido por conta de uma reunião que ele terá com o clube pernambucano para ouvir a proposta.

O São Caetano não confirma a informação, mas já chegou ao seu limite por Rivaldo, oferecendo salários no valor no teto do clube – entre R$ 80 e 100 mil – e aguarda apenas a resposta. O Santa Cruz, clube em que ele foi revelado, teria oferecido um valor simbólico e conta com a ‘gratidão’ do jogador para acertar a transferência.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade