Futebol - ( - Atualizado )

Julio busca espaço, mas se diz feliz na reserva do Corinthians

Marcos Guedes São Paulo (SP)

O argentino Martínez está acertando com o Boca Juniors porque não aceitou a reserva do Corinthians. Corintiano desde garoto, Julio Cesar pensa de maneira diferente e prefere ficar no banco da equipe a ser titular em outro lugar. Ao menos por enquanto.

“Muito mais valem dez jogos pelo Corinthians do que um campeonato inteiro por outros times. Ninguém se acomoda com a reserva, não quero ser reserva para sempre, mas estou feliz aqui, quero jogar quantos jogos forem possíveis”, afirmou o camisa 1.

Julio tem consciência de que não ameaça Cássio no momento. O titular – que só precisa se apresentar na segunda-feira, mas apareceu no CT do Parque Ecológico na manhã desta quarta – acabou de ser eleito o melhor jogador do Mundial, conquistado pelo Timão.

“Eu tenho que saber o que o Cássio fez, que foi uma coisa muito grande. Ele é o titular, mas o time não se faz só com 11 jogadores. Eu me sinto importante aqui, sou valorizado pelo Tite, pela diretoria. Por enquanto, não passa pela minha cabeça sair”, disse o goleiro.

Divulgação/Agência Corinthians
Julio Cesar tem contrato com o Timão até o final da temporada 2014 (Crédito: Daniel Augusto Jr.)
O atleta lembrou que o Alvinegro vai jogar várias competições em 2013. A equipe estará no Campeonato Paulista, na Copa Libertadores, na Recopa Sul-americana, no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. Por isso, haverá um revezamento maior.

Além disso, há um problema no ombro esquerdo de Cássio, que requer cuidados desde a conquista da última Libertadores. Assim, mesmo na reserva, Julio imagina chances para trabalhar e aparecer mais do que apareceria por uma equipe menor.

“Não se compara a repercussão do Corinthians. Os titulares nem chegaram, e só se fala no clube. O Corinthians é muito grande. Não sei se vou jogar um, dois ou dez jogos, mas cada jogo é uma oportunidade boa de ganhar confiança, mostrar seu trabalho”, comentou.

Julio tem contrato com o Timão até o fim de 2014 e prefere não pensar no futuro com grande antecedência. O atleta de 28 anos acha melhor esperar o desenrolar de 2013 para imaginar o que será da sequência de sua carreira, na qual só usou um uniforme.

“Não consigo me imaginar com outra camisa. Até hoje, só vesti a camisa do Corinthians. Se um dia precisar, o lado profissional vai ter de falar mais alto, a gente não sabe o que vai acontecer. Mas, se eu puder ser feliz aqui a vida inteira, melhor”, disse.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade