Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Treino de entradas fortes antecipa espírito Libertadores no Tricolor

Tossiro Neto Cotia (SP)

Após folgar no período da manhã, o elenco são-paulino trabalhou com força máxima na tarde desta quarta-feira, no CT de Cotia. O treino técnico teve divididas fortes – o atacante Osvaldo chegou a assustar a comissão técnica ao ficar caído no gramado depois de entradas duras de Rhodolfo e Fabrício –, antecipando espírito que será encontrado durante a Copa Libertadores.

"Nós geralmente não pensamos (que podemos nos machucar). É normal, você quer recuperar a bola. O cara caiu, a gente vê o que aconteceu, e ele levanta. O Osvaldo levantou e continuou o trabalho", minimizou o titular Cortez, que agora tem a concorrência de Thiago Carleto.

"Quando todos querem jogar, o treino fica com mais qualidade. Todos se doam, porque querem uma brecha. Todos querem jogar, respeitando o espaço de cada um e fazendo seu trabalho", emendou o lateral esquerdo.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atividade técnica no campo principal do CT de Cotia teve lances bruscos entre os atletas
Reserva no fim da temporada passada e também no início desta, conforme antecipado pelo técnico Ney Franco, Maicon é um dos que tentam ganhar posição e levam o trabalho a sério.

"Faz parte do treinamento. Ninguém entra para machucar o companheiro, mas Libertadores vai ser desse jeito, tem que se acostumar. Todos são amigos aqui e se desculpam, mas o foco é esse", justificou o jogador.

A estreia do São Paulo na fase preliminar será em 23 de janeiro, contra o Bolívar, no Morumbi. Mas a primeira partida da temporada está marcada para quatro dias antes, diante do Mirassol, também em casa, pelo Campeonato Paulista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade