Ginástica/Bastidores - ( - Atualizado )

Por técnico, Zanetti ameaça deixar a Seleção e reclama de estrutura

São Caetano do Sul (SP)

Campeão olímpico nos Jogos de Londres-2012, o brasileiro Arthur Zanetti ainda treina em condições precárias em São Caetano do Sul. Além de reclamar da estrutura de trabalho, ele ameaçou deixar a Seleção caso o contrato de seu técnico com a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) não seja renovado.

Marcos Goto, treinador de Zanetti desde os 7 anos, não recebeu o bônus prometido pela entidade em caso de medalha em Londres e ainda não teve seu contrato, vencido em dezembro, renovado. Caso não haja uma extensão do vínculo, o ginasta pode se recusar a defender a Seleção.

“Ele não vai (para a Seleção). O Arthur e o técnico são uma pessoa só”, afirmou Goto em entrevista à TV Record. O ginasta hesitou, mas também ameaçou. “É bem complicado mesmo. Se ele não for, provavelmente eu não vou, porque ele e meu técnico, ele que me criou”, afirmou.

Zanetti conquistou a primeira medalha de ouro da história da ginástica artística brasileira há aproximadamente seis meses. Desde então, o atleta e seu treinador não conseguiram novos patrocinadores e permanecem em condições de trabalho longe das ideias na Associação de Ginástica Di Thiene, em São Caetano do Sul.

Gazeta Press
Zanetti conquistou o ouro olímpico há seis meses, mas segue com dificuldades para treinar. Crédito: Gaspar Nóbrega
De acordo com Goto, o teto do ginásio não impede a passagem da chuva e faz com que o local fique superaquecido nos dias de calor. Zanetti faz musculação em um corredor estreito que comporta apenas quatro pessoas e ainda sofre com a falta de equipamento adequado.

Decepcionado, o ginasta prevê que a situação pode prejudicar até o desenvolvimento de novos talentos. “Você se esforça com 15 anos de treinamento para ser campeão olímpico e vê que não levam o esporte a sério, não dão incentivo e isso faz com que você perca atletas (no futuro)”, afirmou.

Diante da situação, a prefeitura de São Caetano se comprometeu a melhorar a estrutura de treinamento de Zanetti. Já Luciene Resende, presidente da CBG, garantiu que o contrato de Goto será renovado depois que a entidade acerte com seus novo patrocinadores para o próximo ciclo olímpico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade