Futebol/Copa Libertadores de América - ( - Atualizado )

Arena tem acidente, mas Grêmio bate LDU nos pênaltis e avança

Porto Alegre (RS)

Veio com muito drama a classificação do Grêmio para a fase de grupos da Copa Libertadores da América. Nesta quarta, no primeiro jogo oficial da história da Arena, o time gaúcho venceu a LDU por 1 a 0, com um golaço de Elano, devolvendo o placar sofrido no Equador. Nos pênaltis, a equipe gaúcha venceu por 5 a 4. A partida também ficou marcada por um acidente nas arquibancadas. Na tradicional comemoração dos gols gremistas, uma grade da Arena desabou, deixando feridos aos menos uma dezena de torcedores.

A iniciativa do jogo foi sempre do Grêmio, que começou pressionando a LDU e criando chances para marcar. A partir da metade do primeiro tempo, os equatorianos encaixaram a marcação e contaram com erros de passe dos donos da casa para segurar o resultado. Com uma formação mais ofensiva, o Tricolor abriu o placar num chute de fora da área de Elano, mas não conseguiu fazer o segundo gol, forçando a decisão por pênaltis.

Nos pênaltis, Saimon errou a segunda cobrança, defendida por Domínguez. No entanto, Reasco perdeu a terceira da LDU. A primeira série de cinco cobranças acabou empatada em 4 a 4. Na sexta, Alex Telles fez para o Grêmio e Marcelo Grohe defendeu com os pés a cobrança de Morante, levando os 41 mil torcedores na Arena à loucura.

Classificado, o Grêmio estreia na fase de grupos da Libertadores no dia 12 de fevereiro, contra o Huachipato, na Arena. Fluminense e Caracas serão seus outros adversários no Grupo 8. Domingo, a equipe volta suas atenções para o Campeonato Gaúcho, onde fará o clássico contra o Internacional, no Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim.

O jogo – Com Bressan no lugar de Cris na zaga e Alex Telles na lateral esquerda, o Grêmio entrou no gramado da Arena com uma faixa em solidariedade às 235 vítimas do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, ocorrido no último domingo. A Arena, que recebeu o primeiro jogo oficial de sua história, contou com grande público, mas não lotou completamente.

Animado, o Grêmio começou pressionando o time equatoriano. Em 11 minutos, foram quatro chances. Logo aos três minutos, Fernando cobrou falta com perigo, raspando o travessão. Aos oito, Elano lançou para Vargas, mas Domínguez saiu bem do gol e impediu a conclusão do chileno. Na jogada seguinte, Marcelo Moreno recebeu lançamento forçado na área, se esticou, mas o toque foi para fora. Aos 11, foi a vez de Elano cobrar falta lateral fechada para boa espalmada de Domínguez.

Passada a pressão inicial, o Grêmio passou a ter dificuldades de ingressar na área da LDU, apesar de ter posse de bola muito maior. A ansiedade e os erros de passe (foram 31 só na etapa inicial) começaram a aumentar. A equipe também demonstrou dificuldades em assimilar o estilo de deixar o jogo correr, sem a marcação de muitas faltas, do árbitro argentino Saúl Laverni.

Só aos 24 o Grêmio chegou novamente no primeiro tempo: Vargas, sempre insinuante e muito participativo, arrancou pela intermediária e chutou rasteiro. A bola foi rente à trave direita. A LDU respondeu no minuto seguinte, em sua única chegada na etapa inicial, com um chute longo de Feraud, defendido em dois tempos por Marcelo Grohe. Dali até o fim do primeiro tempo, sobrou posse de bola e faltou tranquilidade e imaginação ao Grêmio para sair na frente.

Buscando a vitória, Luxemburgo jogou o time para frente no intervalo, tirando Fernando e Marcelo Moreno para as entradas de Willian José e André Lima, deixando o time num 4-3-3. O Grêmio tentou forçar o ritmo, mas seguia esbarrando na defesa bem montada pelo técnico Edgardo Bauza, da LDU.

Aos poucos, a pressão foi aumentando. Aos 14, Elano cobrou falta com perfeição, mas Domínguez alcançou e mandou para escanteio. Na cobrança, a bola cruzou a área e sobrou para Bressan, que pegou de primeira, no susto, por cima. Aos 16, não houve jeito para a LDU: Elano arriscou da intermediária e mandou no ângulo, indefensável para o goleiro equatoriano. Golaço, Grêmio 1 a 0. O alambrado da Arena não resistiu à avalanche e cedeu, ferindo ao menos uma dezena de torcedores (uma jovem foi levada ao hospital) e paralisando o jogo por cinco minutos.

A parada forçada diminuiu um pouco o ritmo, mas o Grêmio seguiu melhor. Aos 27, Elano cruzou da intermediária e achou André Lima na área. O centroavante ganhou de cabeça da zaga, mas tocou por cima do gol. Inspirado, Elano recebeu boa bola de Souza e experimentou de primeira, para defesa firme de Domínguez, aos 33. Mas foi seu último lance em campo: cansado, ele deu lugar ao garoto Jean Deretti.

Nos minutos finais, a LDU ficou confinada atrás. O volante Vélez entrou para a saída do atacante Garcés. A situação piorou aos 42, quando Hurtado foi expulso por entrada violenta em Deretti. No entanto, o Grêmio não conseguiu impor uma pressão final e a decisão da vaga foi para os pênaltis.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade