Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

D’Ale vê Inter se reestruturando e valoriza pré-temporada longa

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

D’Alessandro chegou ao Internacional em 2008, em meio a um grupo montado, que se preparava para conquistar o título da Copa Sul-americana daquele ano. Após quatro anos e meio no Beira-Rio, o argentino vê 2013 como um ano diferente para o Colorado. A hora é de reestruturar um grupo que perdeu, entre outros nomes, Bolívar, Guiñazu e Renan.

“Eu sempre disse que cheguei em um grupo muito bom. Hoje o grupo tem que se reformar, se reestruturar. Saber que o ano passado foi um aprendizado. Saíram jogadores importantes. O Guiñazu, não é fácil. Ele é um cara que puxa o grupo, que fala o tempo todo em campo, tem muita dedicação. Vamos ter que suprir ele, a liderança do Bolívar também. Essa tarefa é para os mais velhos, eu sei”, afirma o articulador, assumindo a responsabilidade por ser um dos mais experientes do elenco.

D’Ale valoriza a possibilidade de realizar uma pré-temporada longa, de 21 dias. Em 2012, com menos de duas semanas de preparação, o elenco colorado sofreu com as lesões. Só D’Alessandro passou por quatro, cada uma retirando-o por ao menos um mês dos gramados. ”O mais importante é ter o tempo adequado para fazer a pré-temporada. Estamos tendo um tempo normal para trabalhar. Faz 10 ou 12 dias que estamos trabalhando, se dedicando ao máximo. O treinamento está sendo puxado e tem que ser assim”, afirma.

A pré-temporada do Inter vai até o dia 24. No dia 27, a equipe principal estreia no Gauchão contra o Caxias, fora de casa. O time B atuará nas duas primeiras rodadas, contra Passo Fundo, sábado, e Cerâmica, na quarta-feira da semana que vem.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade