Futebol/Campeonato Gaúcho - ( )

Gauchão começa sem seus palcos tradicionais e com favoritismo óbvio

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

 

O Campeonato Gaúcho de 2013 será diferente em ao menos um aspecto: pela primeira vez em 60 anos, Olímpico e Beira-Rio deixarão de ser os principais palcos onde será realizado o torneio. A velha casa gremista receberá apenas dois jogos no começo do certame, dando lugar à Arena posteriormente; já o estádio colorado, em reformas para a Copa de 2014, só será reaberto em setembro. O Inter mandará seus jogos em Canoas e no Estádio Centenário, do Caxias.

A Dupla Gre-Nal, como sempre, é a grande favorita para vencer o estadual. No entanto, tanto Grêmio como Inter só entrarão para valer no campeonato a partir do início de fevereiro. O Tricolor, por força dos confrontos contra a LDU, pela Libertadores, jogará com time totalmente reserva nas primeiras quatro rodadas; o Colorado, visando a não repetir as seguidas lesões do ano passado, alongou sua pré-temporada para até o dia 24 de janeiro, e também escalará reservas. O primeiro jogo onde ambos devem ir com tudo é o Gre-Nal da 5ª rodada, no Colosso da Lagoa, em Erechim.

Lucas Uebel/GFBPA
Zagueiro Cris é uma das novidades do Grêmio para a disputa do Gaúchão-2013.

No ano passado, a vantagem física dos clubes do interior ficou evidente na Taça Piratini, o primeiro turno do campeonato. Novo Hamburgo e Caxias fizeram a final, com vantagem para a equipe da Serra, nos pênaltis. “Eu diria que ganhar o primeiro turno é uma obrigação para os times do interior. Grêmio e Inter não começaram a treinar ainda, e o Grêmio ainda tem a questão da Libertadores”, ressaltou o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Noveletto, em entrevista ao jornal Zero Hora.

Em relação aos times completos, há alguns anos o Grêmio não chegava tão bem em um comparativo com o rival Internacional. O Tricolor manteve a base que fez um ótimo Campeonato Brasileiro e ainda busca contratações importantes para a disputa da Libertadores, como a renovação do volante Souza. O Colorado, por sua vez, perdeu nomes importantes, como o argentino Guiñazu, e vem reforçando o elenco aos poucos, sem nomes de grande impacto – Willians, ex-Flamengo, e Caio, ex-Botafogo, são os mais conhecidos. O principal, porém, está na casamata: Dunga, técnico da seleção na Copa de 2010, que assinou contrato por dois anos.

A principal vantagem rubra na disputa com o rival pela hegemonia do Rio Grande é o fato de o clube se dedicar apenas ao Gauchão até abril, quando inicia a Copa do Brasil. O objetivo, porém, são as competições nacionais – além da Copa do Brasil, o Brasileirão, que será disputado no segundo semestre. O estadual, segundo o técnico colorado, servirá como um laboratório para as competições maiores que o clube terá na temporada.

Em relação aos times do interior, o Juventude, campeão da Copa RS do ano passado, é sempre uma ameaça aos planos dos grandes, embora tenha perdido vários nomes da boa campanha do fim de 2012. O São José, que conquistou na semana passada a Copa Centenário (da qual participaram Juventude, Cruzeiro-RS e Santa Cruz-RS), também merece menção. Isso sem falar em Caxias e Novo Hamburgo, dois clubes que normalmente investem acima da média para clubes do interior gaúcho, e inclusive decidiram o primeiro turno em 2012.

O regulamento do Campeonato Gaúcho segue inspirado na fórmula do Campeonato Carioca, como tem ocorrido desde 2009. O estadual tem 16 equipes divididas em dois grupos, é disputado em dois turnos. No primeiro, chamado de Taça Piratini, as equipes enfrentaram as da chave oposta, em oito rodadas. Os quatro melhores de cada grupo passam para os mata-matas, que definirão o campeão do turno, sempre em jogo único.

O segundo turno, chamado de Taça Farroupilha, vê as equipes jogando contra os adversários do mesmo grupo, em sete rodadas. Os quatro melhores de cada chave se classificam para os mata-matas, igualmente em jogo único. O campeão de cada turno decide o Gauchão em dois jogos, com saldo qualificado. Caso um mesmo time vença os dois turnos, será declarado campeão sem necessidade de final. Só uma vez isso ocorreu: em 2009, com o Internacional.

Alexandre Lops/Divulgação/Internacional
Internacional tenta demonstrar recuperação em relação à campanha ruim no Brasileirão.

O Campeonato Gaúcho começa neste fim de semana. Abaixo, as divisões dos grupos e a primeira rodada do estadual do Rio Grande do Sul. O Inter estreia contra o Passo Fundo, sábado, no Complexo Esportivo da Ulbra, em Canoas. O Grêmio visita o Esportivo, domingo, na Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. Os dois grandes da capital atuarão com equipes formadas por reservas e juniores nestas partidas inaugurais.

Gauchão 2013 Grupo A: Grêmio, Caxias, Novo Hamburgo, Pelotas, Lajeadense, Cruzeiro-RS, Cerâmica e Passo Fundo Grupo B: Internacional, Juventude, Santa Cruz-RS, Veranópolis, São Luiz, São José, Canoas e Esportivo.

1ª rodada
Sábado, 19/01
17h – Internacional x Passo Fundo
20h30 – São José x Pelotas
21h – Juventude x Lajeadense

Domingo, 20/01
17h – Esportivo x Grêmio
18h – São Luiz x Cruzeiro-RS
18h – Canoas x Caxias
18h – Santa Cruz-RS x Cerâmica
18h – Veranópolis x Novo Hamburgo

Últimos campeões
2003 – Internacional
2004 – Internacional
2005 – Internacional
2006 – Grêmio
2007 – Grêmio
2008 – Internacional
2009 – Internacional
2010 – Grêmio
2011 – Internacional
2012 – Internacional

Principais campeões
Internacional: 41 títulos
Grêmio: 36 títulos
Guarany de Bagé: 2 títulos

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade