Futebol/Campeonato Gaúcho - ( )

Na estreia de Dunga, Inter só empata com o Novo Hamburgo

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

O Internacional dominou, criou várias chances, mas parou na bem postada defesa do Novo Hamburgo na estreia do técnico Dunga. A partida, ocorrida no Estádio Vieirão, em Gravataí, acabou empatada em 0 a 0, e marcou também as estreias de Willians e Gabriel com a camisa colorada.

O jogo foi todo dominado pelo Colorado. A equipe criou várias chances de gol no primeiro tempo, mas parou na zaga e no goleiro Gott, que fez algumas boas defesas. No segundo, com mais opções de ataque, o Novo Hamburgo equilibrou um pouco mais o jogo, mas as melhores chances seguiram sendo vermelhas. Faltou, porém, maior qualidade de definição ao time da capital.

O resultado leva o Inter a 5 pontos na tabela. Domingo, a equipe de Dunga encara o Grêmio, no Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim. Já o Novo Hamburgo, que ainda não venceu no Gauchão, foi a 2 pontos. No fim de semana, a equipe de Itamar Schülle encara o São Luiz, em Ijuí.

O jogo – Antes da partida, os jogadores se reuniram no círculo central do gramado do Vieirão e fizeram uma homenagem aos 235 mortos no incêndio da boate Kiss, ocorrido no último domingo, em Santa Maria. Foi observado um minuto de silêncio, seguido de aplausos por parte dos torcedores.

Em sua estreia, Dunga surpreendeu ao escalar apenas um volante e três meias, com Fred, Dátolo e D’Alessandro na armação. A formação ofensiva deu resultado: só o Inter criou chances no primeiro tempo, com D’Ale sendo o jogador que mais buscava a bola junto aos laterais, zagueiros e volantes. O Novo Hamburgo tentava igualar o jogo na base do aspecto físico, mas tinha grande dificuldade de trocar passes.

O Inter só não criou mais chances no primeiro tempo devido ao forte calor. Mesmo em ritmo cadenciado, poderia ter saído vitorioso. Aos oito minutos, D’Alessandro cobrou falta que quicou na frente do goleiro Gott, que a espalmou. Aos 15, uma boa tabela entre Gabriel e Dátolo terminou com uma finalização de Leandro Damião, de longe, por cima. Aos 19, D’Alessandro recebeu de Dátolo e soltou uma bomba, defendida por Gott.

Após a parada para os jogadores beberem água, o Inter diminuiu o ritmo. Mesmo assim, criou ao menos três chances de perigo. Aos 25, Fabrício recebeu de Dátolo, cortou a marcação e chutou. A bola desviou na zaga e foi na rede pelo lado de fora. Dez minutos mais tarde, Dátolo recebeu livre na área, mas chutou em cima de Léo Fortunatto. Aos 36, foi Forlán quem chutou de longe, mas Gott defendeu em dois tempos, ainda que com certa dificuldade.

Com Tiago de Leonço no lugar de Vinícius, o Novo Hamburgo passou a ter uma opção de velocidade para tentar contragolpes no segundo tempo. A alteração fez bem ao Noia, que começou pressionando: logo aos dois minutos, Paulinho Macaíba recuou para Fábio Gomes, que chutou de fora da área, à direita de Muriel.

Passado o susto, o Inter voltou a imprimir o ritmo forte do primeiro tempo. Aos 6 minutos, Ronaldo Alves subiu livre em cobrança de escanteio, mas acertou o ombro na bola, que saiu por cima. Dois minutos mais tarde, D’Alessandro achou Dátolo livre pela direita. O argentino invadiu a área, mas passou errado para Forlán. Aos 9, o uruguaio recebeu dentro da área pela esquerda e chutou cruzado. A bola passou na boca do gol e saiu.

Nos minutos seguintes, o Novo Hamburgo equilibrou o jogo, mantendo o Colorado longe de sua área, ainda que com a iniciativa do jogo. O Inter só voltou a ameaçar aos 20: D’Alessandro fez boa jogada pela direita e cruzou. A bola desviou na zaga e Leandro Damião, sozinho, tocou de cabeça para fora. Cinco minutos depois, o centroavante rubro ganhou de Baggio no jogo de corpo e chutou com força, mas Gott fez bela defesa. Aos 26, Moledo apanhou rebote e chutou, levando muito perigo.

Quando o Inter já diminuía o ritmo, o zagueiro Léo Fortunatto foi expulso, aos 39, após agredir o meia D’Alessandro. Com um a mais, o Colorado veio para cima nos minutos finais. Aos 40, Leandro Damião ganhou dividida na intermediária e ficou livre, mas se precipitou e chutou de primeira, mal, para fora. Aos 44, o goleiro Gott saiu mal do gol e Damião marcou, mas a arbitragem anulou, marcando toque de mão do atacante colorado no domínio. Na última chance, aos 46, Fred chutou da intermediária com força, e Gott fez grande defesa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade