MMA/UFC São Paulo - ( - Atualizado )

Belfort mantém distância na pesagem e é insultado por Bisping

Helder Júnior São Paulo (SP)

O clima ficou (apenas um pouco) mais ameno entre Vitor Belfort e Michael Bisping na pesagem oficial para o UFC São Paulo, nesta sexta-feira. Ao contrário do dia anterior, quando aproximou a sua mão do rosto do inglês ao posar para fotógrafos e cinegrafistas, o lutador brasileiro manteve distância para evitar novo entrevero e acabou provocado. Desta vez, não houve empurrões.

Após os dois lutadores se pesarem em palco armado no ginásio do Ibirapuera, Belfort armou a guarda para as fotos em frente a Bisping. O inglês, que havia se irritado com a proximidade e afastado o braço do brasileiro na quinta-feira, pediu para ele chegar mais perto na encarada. “Venha!”, berrou, antes de começar a esbravejar insultos e provocações. Seu adversário (sempre à distância) respondeu da mesma maneira.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Belfort armou a guarda e não se aproximou de Bisping, que chamou o brasileiro para perto de si
Minutos antes, Bisping já havia mexido com os mais de 2.000 torcedores que foram assistir à pesagem no Ibirapuera. O britânico subiu no palco sob vaias intensas e gritos de “vai morrer”, tradicionalmente entoados para os estrangeiros desde a primeira edição do UFC no Rio de Janeiro.

Mas Bisping queria ouvir. Sorridente, o inglês agitou a torcida ao subir na balança: “Vamos! Vamos!”. O público fez um pouco mais de barulho enquanto o lutador tirava a bermuda e ficava só de cueca para bater o peso da categoria dos médios (até 84 kg).

Na véspera da pesagem, Bisping disse que contava com uma pequena quantidade de torcedores brasileiros ao seu lado. Ao menos um dele foi ao Ibirapuera. Quando Belfort apareceu em cena, batendo no peito e idolatrado pela maior parte dos torcedores, um deles extravasava a sua rejeição ao brasileiro com berros: “Fora, Vitor! Fora!”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade