Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Adiantado, Souza agrada Kleina e se sente “mais livre” no Palmeiras

São Paulo (SP)

Em meio à mudança na presidência executiva e à necessidade de novos reforços para a disputa da Copa Libertadores, uma das caras novas do elenco do Palmeiras, aos poucos, conquista o técnico Gilson Kleina. Emprestado ao Náutico em 2012, o volante Souza se ‘reciclou’ e voltou ao clube de origem para jogar mais adiantado, como um terceiro homem de meio-campo.

Ao lado de Marcio Araújo, Wesley e Patrick Vieira, Souza exibiu seu poder de marcação, mas também teve liberdade para atacar quando os laterais Ayrton e Juninho protegiam as saídas. No esboço do time titular para o restante da temporada, contando inclusive com os retornos dos lesionados João Denoni e Valdivia, além de mais alguns reforços que a equipe deve buscar, o jogador de 24 anos se mantém entre os jogadores da preferência de Gilson Kleina.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Souza chegou a ser camisa 10 no Náutico, mas agora atua em seu setor preferido: aberto no meio-campo
“Ele está trabalhando forte. Está rendendo mais atuando mais adiantado. Ele se movimentou, caiu pelos lados, sofreu o pênalti (desperdiçado por Barcos). Ele deu opção de jogo, fez um papel de muita inteligência”, analisou Gilson Kleina após o empate por 0 a 0 contra o Bragantino. O comandante do Palmeiras ainda rechaçou a comparação com Marcos Assunção, agora no Santos: “É difícil comparar assim, tanto ele quanto o Ayrton treinaram bolas paradas. Ele vai conquistar seu espaço”.

Souza chegou a ser camisa 10 no Náutico, mas agora veste a 8 do Palmeiras, ocupando a posição de segundo ou terceiro volante. Em 2009, o torcedor conheceu seu futebol como primeiro jogador à frente da zaga, por opção dos técnicos Vanderlei Luxemburgo e depois Muricy Ramalho. Sem ter trabalhado com Felipão, Souza quer mostrar futebol a Gilson Kleina e se firmar como titular do Palmeiras.

“Quando comecei a ter chances no time de cima não era na função que eu gostaria de fazer, mas naquele momento cabia. Hoje estou mais livre e jogo da forma que gosto, então espero dar continuidade ao meu trabalho. Foi só o primeiro jogo e ainda estamos sentindo um pouco a pré-temporada. O momento agora é de apoiar e incentivar, porque estamos no caminho certo”, alegou Souza, pedindo confiança à torcida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade