Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Com Riquelme apalavrado, Prass vê “elenco curto” no Palmeiras

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Aos 34 anos, o meia Juan Román Riquelme pode ser o próximo reforço do Palmeiras. O experiente goleiro Fernando Prass falou com cautela sobre a possibilidade de ter o argentino como companheiro, mas lembrou que o elenco comandado pelo técnico Gilson Kleina é insuficiente para a temporada.

“O Palmeiras tem um time bom, mas o elenco é muito curto. Se perder uma ou outra peça, prejudica até mesmo a variação de sistema de jogo”, disse o goleiro, lembrando a sequência de jogos. “Em 2011, fiz 75 partidas pelo Vasco e já foi um absurdo. Nesse ano, podem ser mais de 80. Não sei como vão achar tantas datas”, completou.

Após uma série de dispensas, consequência do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, o desequilíbrio do elenco alviverde é claro. O técnico Gilson Kleina relacionou 19 atletas para o duelo com o Oeste, dos quais cinco são atacantes e apenas dois são laterais.

A falta de um jogador criativo no meio-campo, uma vez que Valdivia raramente joga, é um dos principais problemas do Palmeiras. Antes de deixar a presidência, Arnaldo Tirone diz ter apalavrado a contratação de Riquelme, famoso pela articulação de jogadas de ataque.

“Se ele mostrar disposição e vontade para se engajar, é um jogador de extrema qualidade. Mas é a direção que deve cuidar disso. Se for contratado, acho importante entender o que aconteceu e porque ele não vem jogando pelo Boca Juniors”, opinou Prass.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Titular Fernando Prass conversa com o reserva Bruno durante treinamento na Academia de Futebol do Palmeiras
Após perder a final da Copa Libertadores para o Corinthians em julho de 2012, Riquelme tomou a decisão de se afastar do Boca Juniors, mas reconsiderou e chegou a ensaiar seu retorno ao clube, sem sucesso. Assim, Tirone viajou para Buenos Aires e diz ter acertado tudo com o meia, passando a decisão final para o sucessor Paulo Nobre.

Com os mesmos 34 anos que Riquelme, Prass ainda minimizou uma possível dificuldade física do argentino. “O diferencial dele sempre foi o aspecto técnico. A decisão é do novo presidente, mas o Palmeiras tem profissionais capacitados para deixá-lo em condições de jogo”, declarou.

Sucessor de Arnaldo Tirone na presidência do clube, Paulo Nobre foi eleito na noite da última segunda-feira ao vencer Décio Perin com larga vantagem de votos. Uma das primeiras tarefas do novo mandatário do clube é decidir a possível contratação de Riquelme.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade