Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Nobre nega 150% de aumento a Josimar e negocia Luan com outros times

São Paulo (SP)

Paulo Nobre resolveu se manifestar através do site oficial do Palmeiras para esclarecer o insucesso da troca de Luan por Josimar. Segundo o presidente, o volante exigiu um salário muito elevado, atrapalhou a negociação e, por isso, já não conversa mais só com o Inter para definir o destino do atacante, que não quer mais jogar no Verdão.

“Fizemos uma proposta salarial de 50% de aumento em relação ao que o volante Josimar recebe hoje no Inter, mas ele pediu um acréscimo mínimo de 150% em seus vencimentos, fora as luvas, para defender o Palmeiras. Este é o tipo de postura que o Palmeiras não vai mais tolerar. Queremos trazer atletas que queiram, de fato, vestir a nossa camisa”, falou o mandatário.

A nota na página virtual do clube informa que “a diretoria abriu conversas também com outras agremiações interessadas no camisa 11” e, após o diretor executivo José Carlos Brunoro ter definido esta quarta-feira como limite para a definição da saída de Luan, agora afirma que a negociação “deve ter um desfecho até o fim da semana”.

Quem já tinha procurado Brunoro manifestando interesse pelo atacante foram Atlético-MG e Cruzeiro, e o empresário de Luan, o ex-atacante Magrão, alegou saber da vontade do Fluminense em ter seu cliente. Com o Galo, a conversa deve ser pelo empréstimo de Luan até dezembro em troca do lateral esquerdo Eron e do meia-atacante Nikão, negócio que, a princípio, não agrada a Gilson Kleina.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Atacante convenceu a diretoria a negociá-lo, agora espera pela oferta de outros clubes para saber seu destino
De qualquer forma, a postura de Josimar atrapalha os planos do Inter em contar com Luan. O Colorado desistiu de fazer trocas e informou a Brunoro nesta quarta-feira que quer pagar para ter o atacante por empréstimo. O diretor executivo do clube gaúcho, Newton Drummond, aguarda uma resposta do Verdão na manhã desta sexta-feira.

O problema para a equipe do Beira-Rio é que Paulo Nobre considera que, no momento, o elenco precisa mais de jogadores do que o clube de dinheiro. O dirigente mantém a ideia de usar Luan como moeda de troca para aumentar e fortalecer o enxuto elenco de Gilson Kleina.

O técnico tinha solicitado que a diretoria sugerisse ao Inter trocar Luan por Josimar, Bolatti, Dátolo e Rafael Moura, mas não houve acerto com Josimar e Rafael Moura – o empresário do atacante vetou o negócio por ter como cliente também Lincoln, meia com quem o Palmeiras tem dívidas – e Dunga quer ficar com Dátolo. Além disso, Newton Drummond argumenta que Brunoro só solicitou a troca simples de Luan por Josimar.

Neste cenário, há pressa para definição. Luan custou cerca de R$ 7 milhões há pouco mais de um ano e meio e pediu para sair no dia 20, após ser insultado pela torcida no 0 a 0 com o Bragantino, estreia do time na temporada. Nobre não quer manter um jogador desmotivado, e tenta usar seu valor para não gastar com reforços.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade