Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Nobre promete quitar salários antes de contratar e convence Kleina

William Correia São Paulo (SP)

Ávido por contratações para reforçar o seu enxuto elenco, Gilson Kleina teve nessa quinta-feira sua primeira reunião com o diretor executivo José Carlos Brunoro, ao lado de Paulo Nobre. E diminuiu sua urgência. Antes de trazer reforços, os dirigentes prometeram primeiro quitar os dois meses de atraso nos direitos de imagem, que representam a maior parte dos salários de muitos atletas e também do técnico.

“O presidente mesmo me falou: ‘precisamos acertar as pendências do grupo, não posso motivá-los se estiver em débito com alguns’. Ele vai reforçar o elenco, mas primeiro vai arrumar a casa. Acho justo. Você começa a ficar forte quando resolve seus problemas”, comentou Kleina.

O treinador admitiu que a maior parte de seus vencimentos ainda não foi pago. “Mas nunca deixaram de dar satisfação. O Palmeiras sempre esteve com o pagamento em dia, é algo passageiro. Isso não é preocupação para nós”, assegurou o treinador, adotando discurso de minimização da influência do atraso no desempenho em campo.

Mas Paulo Nobre demonstra tensão ao falar da dívida dos salários. E a primeira prova de que é a sua prioridade foi recusar Riquelme, que tinha acordado com o ex-presidente Arnaldo Tirone que receberia mensalmente US$ 210 mil (cerca de R$ 430 mil) por duas temporadas.

“É importante ter pés no chão e não fazer endividamento achando que é a solução”, concordou Kleina, que na reunião de quinta-feira exibiu uma lista com os jogadores de seu elenco, apontando as carências em cada setor. Ouviu a promessa de que seria atendido a partir do momento em que os dirigentes concluírem quanto podem gastar.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Técnico acreditou na ideia de Brunoro e na promessa de quitar quase três meses de direitos de imagem atrasados
“Pela conversa que tivemos com o presidente e o Brunoro, a filosofia é de pés no chão. Ficou bem claro e nítido que eles querem entender a saúde financeira do clube. É muito importante ser transparente neste sentido”, elogiou. “A preocupação do presidente e da nova gestão não é deixar de contratar. Não quer dizer que não vamos trazer jogadores de qualidade. Eles querem trazer jogadores de referência, grandes nomes, mas querem observar todos os setores do clube.”

Assim como ele amenizou a urgência de seus pedidos por confiar nos novos chefes, Kleina pede que a torcida faça o mesmo. “O torcedor pode ficar esperançoso. O Paulo está cercado de pessoas muito competentes e eles vão entender primeiro onde está o furo para saber como podem atrair investidores. No primeiro momento, não vem contratação de impacto, mas o Palmeiras vai ser forte. Pedimos paciência, calma e tranquilidade porque ainda vão arrumar a casa”, declarou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade