Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Ambientado, Neto quer estar preparado para quando tiver chances

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Primeiro reforço contratado para a temporada 2013, o zagueiro Neto foi apresentado oficialmente na manhã desta segunda-feira, no CT Rei Pelé. O defensor, ex-Guarani, que chegou em novembro do ano passado ao clube, mesmo sem poder jogar, por questões contratuais, destacou que já se sente ambientado no Santos e espera conquistar o seu espaço na Vila Belmiro.

“Conheço o Bruno Peres (ex-companheiro de Bugre), também falo muito com o Victor Andrade e com o Patito (Rodriguez). Ele é argentino, mas é gente boa. Também converso com o Renê Júnior, que era da Ponte (Preta), mas conheço lá de Campinas e é gente finíssima. O Léo, que é o mais experiente, também é gente boa. Ele me recebeu muito bem e me deu vários conselhos. Aqui não tem vaidade. É um grupo jovem, no qual todos se gostam. Vou procurar fazer amizade com todos”, disse Neto.

Sobre a disputa pela titularidade, o zagueiro sabe que, mesmo com a saída de Bruno Rodrigo, que não renovou o seu contrato com o Peixe, a concorrência com o capitão Edu Dracena - o jogador passou por uma cirurgia para a reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, no segundo semestre de 2012 - e o experiente Durval será intensa, desde a pré-temporada.

“A titularidade está nas mãos do professor. Tenho que trabalhar. Não sei se o Edu vai jogar (desde o começo da temporada), mas se ele não for, o seu substituto tem que estar 100%. Tudo depende de quem vai se sair melhor na pré-temporada. Além disso, quando você veste a camisa do Santos tem que jogar bem, pois o torcedor cobra e muito. Se eu for jogar ou não tenho que estar preparado, dando o meu máximo, pois se a chance aparecer, eu tenho que dar conta do recado. Caso contrário, vou continuar trabalhando“, comentou.

Indagado sobre as suas características, Neto, que tem 1,95 m de altura, ressaltou que é um defensor mais técnico no confronto com os atacantes. “Tenho um estilo marcador, porém, não sou de fazer faltas. Chego mais firme, na bola. Não sou maldoso. O fato de ser alto me ajuda nas bolas aéreas e, raramente, faço um gol. Vou procurar fazer no Santos, o que eu fiz em outros lugares. Tomara que dê tudo certo aqui”, finalizou.

O zagueiro teve 100% dos seus direitos econômicos adquiridos pelos santistas, junto ao Guarani, e acertou um contrato de duas temporadas com o time alvinegro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade