Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Entusiasmado, Guilherme Santos diz “aceitar” revezamento com Léo

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Novo lateral-esquerdo do Santos, Guilherme Santos foi apresentado oficialmente na tarde desta quinta-feira, no CT Rei Pelé, como reforço da equipe para a temporada 2013. Motivado com a oportunidade de vestir a camisa do Peixe, o ala, que chegou por empréstimo de um ano junto ao Atlético-MG, espera conquistar a confiança do torcedor santista durante o período em que estiver na Vila Belmiro.

“Quero agradecer a diretoria do Santos, pela confiança na minha pessoa e no meu futebol. Fiquei muito feliz quando soube do interesse do Santos e, depois, que eu ia fazer parte desse grupo. Joguei contra o Santos em algumas oportunidades e sempre vi que era um time bem estruturado. Jogar em uma equipe grande nos traz uma responsabilidade de atuar bem, pois estarei ao lado de grandes nomes, jogadores de qualidade. Vim para somar e ajudar o clube a conquistar os seus objetivos”, afirmou Guilherme Santos.

Sobre a concorrência com o veterano Léo, que ainda se recupera de uma artroscopia realizada no joelho direito, no fim do ano passado, o novo contratado alvinegro acredita em uma concorrência saudável pela posição.

Além disso, Guilherme Santos não vê problemas caso um revezamento entre ele e Léo seja adotado pela comissão técnica, durante a temporada. “Sobre o Léo, eu vejo o clube como uma família. Estou aqui, de braços abertos, para ajudar. Não só eu, como os garotos da base. O importante é todo mundo estar com a mesma meta, de vencer e buscar títulos. Não vejo nenhum problema em revezar com o Léo. Isso já foi conversado com o Muricy, até porque estou buscando o meu espaço”, ponderou.

O lateral, que fez a sua estreia na vitória sobre o Grêmio-SP, por 4 a 0, em amistoso disputado na noite da última quarta, no Pacaembu, garantiu não ter a ambição de se destacar em relação aos demais, pelo fato de jogar pelo mesmo lado do campo em que Neymar costuma atuar.

Para Guilherme Santos, o mais importante é que o time tenha mais opções dentro de campo e o grupo saia vitorioso. “O Neymar é o Neymar, que faz sempre grandes jogos e desequilibra. Temos que ajudá-lo. Mas, por outro lado, o Santos não pode ser uma ‘equipe Saci‘, que joga por um lado só. Temos que trabalhar dos dois lados. O lado direito tem o (Rafael) Galhardo, que também ataca muito bem. Precisamos fazer o adversário se preocupar com os dois lados”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade