Futebol - ( )

Nenê diz que oferta do Peixe não foi ideal e pede compreensão

Paris (França)

Fazia mais de um ano que Nenê tentava convencer a direção do Paris Saint-Germain a permitir sua volta ao Brasil. Ele chegou a se acertar com o Corinthians e não teve a liberação do clube francês, que finalmente abriu caminho para o retorno do atacante ao futebol brasileiro.

Com a chance que tanto pediu para voltar para casa, no entanto, o jogador preferiu o Catar. Ele tinha no Santos seu principal interessado, com uma negociação bem encaminhada, mas não resistiu à proposta do Al Gharafa, que vai lhe pagar mais de R$ 1 milhão por mês.

“Essas coisas só acontecem uma vez na vida. Foi uma decisão difícil, não sei se as pessoas vão entender. Eu pensei somente no meu futuro e na oportunidade de ajudar a minha família”, afirmou o atacante de 31 anos, em entrevista à emissora francesa TF1.

Sobre o Peixe, segundo ele, a oferta não foi a esperada. “Sempre sonhei em jogar pela seleção e ficar perto da minha família. Estava quase fechado com o Santos, mas não chegamos ao valor que eu considerava o ideal”, disse Nenê. O acordo com o Al Gharafa foi confirmado oficialmente pelo PSG.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade