Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Sem acordo, Santos desiste de renovação e Adriano deve sair

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

O volante Adriano não deve permanecer no Santos. Isto porque, o clube praiano se irritou com a demora na resposta a última oferta e, portanto, não pretende renovar o vínculo do jogador, que se encerra em agosto deste ano. Com isso, Adriano fica livre, a partir de fevereiro, para assinar um pré-contrato com outra equipe.

O imbróglio envolvendo a renovação contratual do meio-campista se arrasta desde o final de 2011. Adriano se lesionou na ocasião, não pôde embarcar para a disputa do Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, e viu a discussão de um novo acordo ser prorrogada.

Depois, algumas propostas foram apresentadas pelos santistas, que teriam chegado a oferecer, na quarta e última oferta, R$ 160 mil de salário, na última rodada de negociações. Os alvinegros também estavam dispostos a pagar R$ 500 mil de luvas. Os representantes do atleta negam esses valores.

A pendência referente aos 40% dos direitos econômicos de Adriano, presos ao seu antigo empresário, Sergio Dias, também foi um empecilho para que o acordo fosse fechado.

Recentemente, o volante havia declarado que pretendia permanecer no clube e que aceitaria voltar a discutir a sua renovação de contrato, assim que o Santos encerrasse o ciclo de contratações, por entender que esse é o foco principal da cúpula alvinegra, neste começo de ano.

Porém, sem um acerto com os santistas, Adriano pode ser negociado com outra equipe, já que caso saia ao final do seu contrato, o Peixe não irá lucrar com uma transferência. O Corinthians já sondou o volante, mas o Grêmio seria o principal interessado no seu futebol.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade