Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Tio de Neymar recorda apelido e admiração do craque por Carla Perez

Luiz Ricardo Fini Praia Grande (SP)

O lançamento do Instituto Neymar Júnior reuniu nesta sexta-feira familiares do jogador do Santos na Praia Grande. Um dos responsáveis por discursar no auditório do Palácio das Artes, o tio do atleta, José Benício, adotou o bom humor para recordar o apelido do craque e também revelar a ‘musa’ da adolescência do santista.

“Eu sempre o chamei de Juninho e continuo até hoje. E me lembro de quando gostava da Carla Perez. Naquela época, em toda festa de aniversário, nós tínhamos de dar bola de futebol para ele”, recordou o tio, rindo.

Benício será um dos responsáveis por cuidar do instituto e deu explicações do projeto antes de Neymar subir no palco. No tempo em que ficou com o microfone nas mãos, o atacante também entrou no clima de brincadeiras e revelou sua ‘fuga’ da concentração.

“Eu vim aqui para falar do instituto”, sorriu o atacante, ao ouvir uma pergunta sobre o Santos durante a entrevista coletiva. “Fugi da concentração para deixar o futebol de lado e você (repórter) volta ao assunto?”, completou o atleta, brincando, já que aceitou falar sobre seu time logo depois.

Reprodução/Facebook
Um dos responsáveis pelo Instituto, tio de Neymar revelou admiração do craque por Carla Perez
 Neymar escolheu a Praia Grande para receber o projeto social porque passou parte da infância na cidade, antes de ser descoberto pelo Santos. O jogador se lembra com carinho da época em que ainda era um desconhecido no mundo do futebol e morava no município.

“Quando eu era criança, meu pai fez um campinho para mim em casa, com gramado, bonitinho pra caramba. Chamei a molecada inteira da rua, eram umas 20 pessoas. Começamos a jogar às 11 horas da manhã e terminamos às 7 horas da noite, quando não tinha mais grama, só areia. Como eu não sabia o que falar para o meu pai, fui dormir cedo e a dura foi aliviada um pouquinho”, comentou, entre risos.

Durante a cerimônia, Neymar ganhou uma camisa verde e branca do projeto SuperEscola, entregue pelo prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão. Ao término de sua entrevista coletiva, o atacante se apressou em deixar o local. “Tenho de ir embora, senão o Muricy me mata”, encerrou, antes de retornar à concentração do Peixe.

Fernando Dantas/Gazeta Press
José Benício discursou antes de Neymar durante o evento do lançamento do projeto em Praia Grande

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade