Futebol/Bastidores - ( )

‘Descobrir’ Bolívar é a principal missão do Tricolor no “Shangri-La”

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Pelo segundo ano consecutivo, o São Paulo realiza sua pré-temporada no Centro de Formação de Atletas de Cotia, cidade localizada a 33 km da capital e onde ficam alojados os garotos da base. Em 2012, Emerson Leão acabou não tendo sucesso após o refúgio, mas, para a temporada 2013, a missão de Ney Franco já foi estabelecida: descobrir os pontos fortes e fracos do Bolívar, primeiro adversário importante do Tricolor.

Nos próximos dias, a equipe realiza dois amistosos de preparação até o dia 19, quando estreia no Campeonato Paulista contra o Mirassol. Apenas quatro dias depois, a equipe tem o desafio contra o time boliviano, pela primeira fase da Copa Libertadores, nos 3.660 m de altitude de La Paz. Segundo o atacante Osvaldo, a lição de casa passada por Ney Franco é estudar os jogadores do Bolívar para evitar maiores problemas no Morumbi.

“Eu, particularmente, não conheço os jogadores do Bolívar, então temos que ficar espertos, porque eles podem ter jogadores de qualidade e nós temos que estudar para não sermos surpreendidos. Não queremos ser eliminados de jeito nenhum e, por isso, precisamos fazer o resultado no Morumbi, porque é difícil jogar na altitude”, admitiu o atacante do São Paulo, sem conhecer os detalhes do time quem tem o atacante Juan Arce, ex-Corinthians, como principal jogador.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Osvaldo chegou no Paulistão de 2012, mas não foi titular com Leão, o inventor do apelido "Shangri-La"
Concentrado em Cotia, Osvaldo não pôde fazer pré-temporada em 2012, já que foi contratado pelo São Paulo com o Campeonato Paulista em andamento. Eliminado nas semifinais, o time tinha como treinador Emerson Leão, principal apoiador da pré-temporada realizada no CFA Laudo Natel, o qual apelidou de “Shangri-La”, fazendo referência ao fictício local paradisíaco criado pelo autor James Hilton, no romance Horizonte Perdido.

O Tricolor não se preparava para uma temporada longe do CT da Barra Funda desde 1998, quando o então treinador Mário Sérgio levou a equipe para Atibaia. Após o confinamento em Cotia, o grupo retorna no dia 17 de janeiro para duas partidas seguidas no estádio do Morumbi, condição tida como essencial para um bom início de Paulistão e Libertadores para Osvaldo.

“Estrear no Morumbi é bom, porque é a nossa casa. É difícil uma equipe chegar lá e vencer a gente, estamos bem adaptados. Temos pouco tempo de pré-temporada até a estreia, mas a comissão técnica está trabalhando para que a gente fique bem preparado e vá bem em todas as competições”, encerra o atacante que formará dupla com Luis Fabiano na ausência de Lucas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade