Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Diretor desiste de reforços e acredita que Wallyson suprirá carência

Tossiro Neto São Paulo (SP)

O técnico Ney Franco não terá seu pedido por reforços atendido no São Paulo. Nesta quinta-feira, o diretor de futebol, Adalberto Baptista, disse que, apesar do insucesso na tentativa de contratar o chileno Eduardo Vargas, o clube não buscará novos atacantes.

"Considero o elenco qualificado. Sabemos que há uma carência de atacantes, mas contratamos o Wallyson, que está se recuperando, e teremos a volta do Ademilson da Seleção Brasileira sub-20. Acho que, com isso, vamos suprir essa carência, mas ficaremos atentos ao mercado", disse o dirigente.

Apresentado no fim de semana passado, Wallyson não atua desde setembro, tendo passado por cirurgia em novembro para a retirada de uma placa e sete parafusos no tornozelo esquerdo colocados em agosto de 2011. Neste momento, o ex-cruzeirense está em fase de transição entre fisioterapia e a preparação física.

Já Ademilson está na Argentina, onde disputa o Sul-americano sub-20 pelo selecionado nacional. Revelado pelo próprio São Paulo, o jovem atacante teve algumas oportunidades como titular em 2012, disputando posição com Willian José nas ocasiões em que Luis Fabiano estava ausente.

Sem Vargas ou nenhum outro reforço para substituir Lucas, negociado com o Paris Saint-Germain, Ney Franco tem sido obrigado a ensaiar esquema tático diferente do utilizado no semestre passado. Em vez do 4-2-3-1, o time terá um losango no meio-campo e somente dois atacantes.

Na quarta-feira, o Los Angeles Galaxy anunciou a contratação em definitivo do meia Juninho, que pertencia ao São Paulo, onde foi revelado. O clube americano pagou cerca de R$ 4 milhões para ficar com o jogador de 24 anos, que atua no futebol de lá há três temporadas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade