Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Ganso ouve Ceni e tenta mostrar doação para convencer Ney Franco

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Ney Franco não vê problema em dizer que Paulo Henrique Ganso veio ao São Paulo para ser titular absoluto. Até porque ele não o é neste momento. Para promovê-lo a essa condição em definitivo, o treinador quer mais entrega do jogador, que ouve dicas a respeito desse assunto também do goleiro e capitão Rogério Ceni, que no meio de semana cobrou dele mais competitividade e doação em campo.

"Tenho que fugir das minhas características, ouvir bem o conselho do Rogério, ajudar mais na marcação. É isso que estou tentando mostrar ao longo da temporada para tentar voltar à equipe", reconheceu o camisa 8, um dos dez suplentes que iniciaram a partida de sábado contra o Atlético Sorocaba – o gol que abriu a vitória por 2 a 1 foi seu, o primeiro em oito jogos.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Ganso fez seu primeiro gol pelo time tricolor
No dia em que o meia foi barrado do time, o treinador classificou a mexida como tática, não sem admitir que seu preparo físico, em comparação com o do titular Jadson, estava aquém. Ele, contudo, diz que está bem fisicamente. "Estou pronto. Participei de toda a pré-temporada, fiz tudo que tinha que fazer", garante.

Dentro do esquema tático 4-2-3-1, Ganso e Jadson concorrem pela mesma posição, pois não são capazes de atuar pelo corredor direito do ataque com boa eficiência defensiva. Se for competitivo, como pediu Rogério Ceni, o ex-santista tem vantagem pré-anunciada.

"Vou dizer mais uma vez: o Ganso é um jogador excepcional, está no São Paulo para ser titular. Não sei se é quarta-feira, se contra o Santos ou nos jogos que virão pela frente. Mas comungo da opinião geral, de que ele é titular em qualquer equipe do País", ressaltou o treinador são-paulino, dando-lhe nota mediana pela atuação de sábado.

"A participação dele foi na média de todos nossos jogadores. Nossa equipe não teve nenhum destaque. Todos jogaram na mesma média, 7, 7,5. Em início de temporada, alguns jogadores conseguem ficar bem fisicamente logo, outros requerem tempo, precisam entrar em campo, jogar", analisou, aparentemente ainda não convencido de que chegou a hora de Ganso.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade