Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Ganso aposta em triunfos sobre o rival Pato no “ano dos animais”

Edoardo Ghirotto, especial para a GE.Net Cotia (SP)

A primeira entrevista coletiva de Paulo Henrique Ganso em 2013 abordou os mesmos assuntos da última temporada. Reticente na hora de falar sobre as suas expectativas no São Paulo e até mesmo as chances de reforçar a Seleção, o camisa 8 do Tricolor se soltou ao comentar sobre um de seus principais concorrentes a estrela do futebol nacional: Alexandre Pato. O corintiano também sofreu com seguidas lesões na carreira e agora é o adversário a ser batido naquele que o meia definiu como “o ano dos animais”.

Contratado por R$ 40 milhões do Milan (Ganso custou ‘apenas’ R$ 16,4 milhões ao São Paulo), Alexandre Pato é o principal reforço do Timão para a Copa Libertadores e Campeonato Brasileiro. Como também apresenta uma delicada situação física, o atacante será monitorado pela comissão técnica e precisará de uma rotina de treinos parecida com a estipulada para o meia são-paulino. Para o atleta tricolor, porém, as semelhanças se restringirão somente aos apelidos.

“Eu sou muito mais o Ganso do que o Pato”, sorriu o jogador. “O Pato também sofreu com as lesões em 2012. Mas agora eu espero que ele possa jogar muita bola para este ser o ano dos animais. E fica a expectativa de que eu possa sair vencedor em todas as vezes que nós nos enfrentarmos”, acrescentou.

Montagem sobre fotos Gazeta Press
Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato se enfrentarão em uma disputa pessoal na temporada 2013
A confiança de Ganso com relação aos seus rivais pode ser explicada pelas boas participações nesta pré-temporada. Completamente recuperado dos problemas físicos que o perseguiram antes de ser contratado pelo São Paulo, o jogador passou a atuar como único armador da equipe nos coletivos e obrigou uma mudança de posicionamento para o Tricolor se adequar às características do seu futebol.

Sem projetar um novo período de adaptação ao time de Ney Franco, o meia espera retomar as atuações dos tempos de Santos já no primeiro jogo do ano, contra o Mirassol, no Morumbi. “Eu já estou bem à vontade. A gente faz uns treinamentos e a consequência vem no jogo. Isso já vai aparecer na estreia”, disse, determinado em se superar em campo para não bater apenas os números de Pato, mas de todo o Corinthians no ano.

“O Paulista deste ano vai ser ainda mais difícil. Todos se reforçaram muito bem e o Corinthians sempre vai ser o time a ser batido. Temos que vencer todos os clássicos e jogos, porque a nossa vida no futebol é assim. Vai ser um campeonato de muita qualidade e eu vou tentar passar um pouquinho mais dessa minha experiência em campo”, concluiu o campeão das últimas três edições do Estadual.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade