Futebol/Bastidores - ( )

Juvenal revela ter previsto desistência do Tigre e alerta Palmeiras

São Paulo (SP)

A decisão dos jogadores do Tigre-ARG em não voltar para o segundo tempo da final da Copa Sul-americana não foi nenhuma surpresa para o presidente Juvenal Juvêncio. Ressabiado com a postura dos argentinos, o mandatário revelou nesta quinta-feira, menos de um mês após o título são-paulino, que já havia previsto a confusão antes do término da primeira etapa.

Acompanhado do presidente da Conmebol, Nicoláz Leóz, e do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, nas tribunas do Morumbi, Juvenal afirmou ter antecipado a atitude tomada pelo adversário ao sair perdendo por 2 a 0 no intervalo da partida decisiva.

“Quando eu percebi que eles não voltariam, eu disse ao Leóz: ‘Não devem voltar. São 67 mil torcedores, eles estão apanhando de 2 a 0, jogando forte e o São Paulo está enfrentando na mesma linha. Eles já estão com a língua de fora. Se acabar como está, tudo bem para eles. Vão arrumar confusão e ir embora alegando isso ou aquilo, porque no segundo tempo o que está desenhado é uma goleada’. E aprontaram”, contou o dirigente em entrevista à rádio Jovem Pan.

AFP
Confusão na final da Copa Sul-americana envolvendo o Tigre preocupa a diretoria palmeirense para a Libertadores

Possível adversário do Palmeiras na Libertadores, caso passe pela fase preliminar, o Tigre já começa a preocupar os dirigentes do Verdão. Alertando os ‘vizinhos’ sobre os perigos na cidade de Victoria. “O que me disseram na Argentina, na primeira partida da final, é que táxi e ônibus não vão ao estádio deles porque eles quebram. A informação não é boa, mas o Palmeiras com certeza terá logística e homens para resolver isso”, projetou.

Assim que o Bolívar foi definido como rival do São Paulo na pré-Libertadores, a confusão com o Tigre voltou a ganhar manchetes. Segundo a imprensa boliviana, o time celeste teria se recusado a enfrentar o Tricolor no Morumbi, na primeira partida do confronto eliminatório. E Juvenal aproveitou para desmentir a informação.

“Segundo o João Paulo de Jesus Lopes (vice-presidente de futebol) foi apenas um boato e não sei porque veicularam isso. Imagine se o São Paulo olharia isso e não tomaria nenhuma providência. O presidente deles ligou para o João Paulo e disse que se o Morumbi não tem segurança, que outro estádio no mundo terá?. E ainda disse que virá aqui com o maior prazer”, garantiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade