Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Saída de Ganso é creditada a vídeo de um único jogo do Bolívar

Tossiro Neto Cotia (SP)

Por 40 minutos, antes do último treino coletivo para a partida contra o Bolívar, a comissão técnica são-paulina passou ao elenco detalhes de como a equipe boliviana atua. Foi baseado em um único vídeo, o da vitória de sábado por 1 a 0 sobre o La Paz FC – na qual a escalação pode não ser a mesma desta quarta-feira –, que o técnico Ney Franco sacou Paulo Henrique Ganso do time para a entrada de Aloísio.

"A gente pegou o material mais recente do Bolívar. Estava esperando esse último jogo. Aliado a algumas questões táticas que temos que resolver, optei por começar o jogo com três atacantes de ofício. Quero fazer uma marcação alta, dentro do campo do adversário", justificou o treinador, ao comentar sobre o que viu nas filmagens.

"É uma equipe técnica, que trabalha bem a bola, tem a posse de bola como maior virtude, e joga com três atacantes também. Ofensivamente, trabalham muito bem pelas laterais, mas criam poucas oportunidades de gol e, em alguns momentos, deixam seus dois zagueiros expostos, porque saem muito para o ataque", disse.

Ocorre que a formação do Bolívar em seu compromisso no fim de semana pode não ser a mesma que será levada a campo nesta quarta-feira. Dentre as possibilidades, o técnico espanhol Miguel Portugal cogita a saída do atacante Arce para pôr mais um volante no meio-campo. Além disso, outros jogadores que atuaram contra o La Paz não serão titulares.

Diante da decisão de Ney Franco de mexer na formação do São Paulo para o confronto desta quarta-feira, sobrou para um meia. E foi Ganso. Quando o camisa 8 foi substituído por Cañete no triunfo sobre o Mirassol, Jadson assumiu a armação da equipe e foi bem, ganhando a posição.

"Defini essa forma de jogar, então tinha que escolher um. Tenho alguns critérios. O meu critério é o último jogo. O Jadson teve rendimento melhor quando trabalhou centralizado, inclusive fez um gol. Esse critério tem que ser estendido durante a temporada, o tempo todo, para todas as posições", salientou o comandante.

O time que vai a campo às 22 horas (de Brasília), no Morumbi, é Rogério Ceni; Douglas, Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson; Aloísio, Osvaldo e Luis Fabiano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade