Tênis/Aberto da Austrália - ( - Atualizado )

Atual bicampeão, Djokovic tem chave menos complicada na Austrália

Melbourne (Austrália)

Em busca de um inédito terceiro título seguido no Aberto da Austrália, o sérvio Novak Djokovic terá caminho menos complicado que os seus principais rivais no primeiro Grand Slam da temporada, com início programado para esta segunda. Na mesma chave, Roger Federer e Andy Murray devem ter partidas mais disputadas que o número 1 do mundo, campeão em Melbourne em 2008, 2011 e 2012.

Estreando contra o francês Paul-Henri Mathieu, Djoko encara caso avance à segunda fase o vencedor do duelo entre o norte-americano Ryan Harrison e o colombiano Santiago Giraldo. Em seguida, pode ter pela frente o tcheco Radek Stepanek e o vencedor de um provável duelo entre o norte-americano Sam Querrey e o suíço Stanislas Wawrinka.

AFP
Atual bicampeão, Djokovic foi ao sorteio das chaves do Aberto de barco: sérvio tenta inédito terceiro título consecutivo
Caso confirme o favoritismo nas primeiras rodadas, Djokovic terá duelos complicados apenas nas quartas e na semifinal, em prováveis encontros com o tcheco Tomas Berdych, número seis do mundo, e David Ferrer, quinto colocado da lista. Para isso, porém, o espanhol terá que passar por um eventual duelo com o sérvio Janko Tipsarevic ou o compatriota Nicolás Almagro nas quartas-de-final.

Na outra chave, Federer, que abre sua participação contra o francês Benoit Paire. Na segunda fase, o número dois do mundo deve ter pela frente o experiente russo Nikolay Davydenko, tendo o primeiro duelo complicado nas oitavas-de-final, diante de Milos Raonic.

Além disso, o suíço pode encarar Jo-Wilfried Tsonga já nas quartas-de-final, caso o número oito do mundo passe pelo brasileiro Thomaz Belluci em eventual encontro na terceira fase.

Favorito a fazer semifinal com Federer, Murray estreia diante do holandês Robin Haase. Na terceira fase, deve fazer o primeiro duelo com um cabeça-de-chave diante do alemão Floriam Mayer, 25º favorito ao título. Caso avance, pode encarar o ucraniano Alxandr Dolgopolov ou os franceses Gilles Simon e Gael Monfils.

Se confirmar o favoritismo, o britânico deve fazer quarta-de-final equilibrada com o argentino Juan Martin del Potro, que abre a sua tranquila chave diante de um adversário vindo do quali.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade