Tênis/Aberto da Austrália - ( - Atualizado )

Em busca de inédito tri, Djokovic é favorito no Aberto da Austrália

Melbourne (Austrália)

A geração que domina o tênis atualmente é responsável pela quebra de alguns dos principais recordes da modalidade. No Aberto da Austrália, o sérvio Novak Djokovic, atual número 1 do mundo, não apenas entra como favorito, mas luta para conseguir um feito inédito na chamada Era Aberto, iniciada em 1968.

Veja as chaves do Aberto da Austrália
Confira a programação do Grand Slam

Campeão das edições de 2011 e 2012 do primeiro Grand Slam da temporada, o sérvio pode ser o primeiro tenista a ganhar o torneio três vezes consecutivas. Apenas os australianos Jack Crawford (1931-1933) e Roy Emerson (1963-1967) lograram o feito, mas o fizeram antes da Era Aberta.

Desde 1968, nove tenistas falharam na tentativa de ganhar o Aberto da Austrália três vezes consecutivas – o último a ter a chance em Melbourne foi o suíço Roger Federer, campeão em 2006 e 2007, mas eliminado na semifinal de 2008 pelo próprio Novak Djkovic.

“Estamos em um momento em que todos partem do mesmo ponto. Então, para ser honesto, não acho que esteja em uma posição com mais pressão do que os outros", disse o tenista que, invicto há 14 jogos no Aberto da Austrália, perdeu pela última vez nas quartas de 2010, diante do francês Jo-Wilfried Tsonga.

Como se não bastasse a possibilidade de alcançar o inédito tricampeonato consecutivo, Djokovic, que também conquistou a edição de 2008 do Aberto da Austrália em seu primeiro título de Grand Slam, pode igualar o norte-americano André Agassi e o suíço Roger Federer, os únicos com quatro títulos na Era Aberta.

Cabeça de chave número 1, o sérvio estreia diante do francês Paul-Henri Mathieu (58º do mundo), por volta das 3 horas (de Brasília) de segunda-feira. Sem o lesionado espanhol Rafael Nadal, as principais ameaças a Djokovic são Roger Federer, que pega Benoit Paire, mais um francês, e o escocês Andy Murray, rival do holandês Robin Haase.

AFP
Atual líder do ranking mundial, o sérvio Novak Djokovic pode ser o primeiro a ganhar o tri consecutivo na Era Aberta
O único representante do Brasil na chave principal do Aberto da Austrália é Thomaz Bellucci. Cabeça de chave número 29 do campeonato, ele estreia contra o eslovaco Blaz Kavcic (93º) e tenta o feito inédito de alcançar a terceira rodada, já que venceu apenas um jogo em 2010, 2011 e 2012.

“Ele (Kavcic) gosta de jogar pontos longos, não joga tão agressivo e é sólido”, analisou o brasileiro, que venceu o único encontro anterior com o rival, na campanha para o título de Gstaad-2012. O argentino Daniel Orsanic, técnico de Bellucci, sentiu as quadras mais rápidas em relação aos anos anteriores, o que não favorece seu pupilo.

Se o Brasil conta com um único representante na chave de simples, vem forte nas duplas. Com títulos recentes, os ex-parceiros Bruno Soares, campeão do ATP 250 de Auckland, e Marcelo Melo, que triunfou em Brisbane, bateram o recorde de troféus em parceria na história do País (11) e prometem fazer boas campanhas.

Cabeça de chave número 10 ao lado do croata Ivan Dodig, Melo estreia contra o italiano Daniele Bracciali e o tcheco Lukas Dlouhy. Com o austríaco Alexander Peya, Bruno Soares é o nono favorito e encara o austríaco Jurgen Melzer e o belga Olivier Rochus.

O veterano André Sá, ao lado do britânico Jonathan Marray, é 16º cabeça de chave e estreia contra os eslovacos Lukas Lacko e Igor Zelenay. Thomaz Bellucci, parceiro do francês Benoit Paire, também se inscreveu em duplas e pega os alemães Tobias Kamke e Florian Mayer.

AFP
A norte-americana Serena Williams, recordista de títulos na Era Aberta, mais uma vez chega como maior favorita
Serena é favorita - No feminino, a bielorrussa Victoria Azarenka ocupa a liderança do ranking mundial, mas a norte-americana Serena Williams chega como favorita ao título. Campeã em Wimbledon e no Aberto dos Estados Unidos, além das Olimpíadas de Londres, ela venceu 36 de seus 37 últimos jogos. Recentemente, triunfou em Brisbane.

“Não me vejo com favorita. Tenho que vencer sete jogos, assim como todas que estão na chave. Elas têm a mesma oportunidade que eu de fazer isso”, disse a número 3 do mundo, dona de cinco títulos em Melbourne, um recorde na Era Aberta, e ganhadora de 11 de 12 encontros com Azarenka.

Em busca do hexacampeonato, Serena estreia diante da romena Edina Gallovits (108º). Cabeça de chave número 1, Victoria Azarenka encara a romena Monica Niculescu (49º). Já a russa Maria Sharapova, vice-líder do ranking mundial, duela com a compatriota Olga Puchkova (105º).

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade