Tênis/Aberto da Austrália - ( - Atualizado )

Murray bate Federer por 3 a 2 e vai à terceira final seguida de Slam

Melbourne (Austrália)

O britânico Andy Murray será o adversário do sérvio Novak Djokovic na final do Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada. Na manhã desta sexta-feira, ele demonstrou consistência e agressividade para derrotar o suíço Roger Federer por 3 sets a 2, parciais de 6/4, 6/7 (5-7), 6/3, 6/7 (2-7) e 6/2, em 4h de duelo, e avançar à decisão.

Será a terceira final seguida de Murray em um dos quatro maiores torneios de tênis do mundo. Em Wimbledon, ele caiu na final diante de Federer. Já no Aberto dos Estados Unidos, derrotou justamente Novak Djokovic para conquistar o primeiro Grand Slam de sua carreira. O resultado do tenista em Nova York quebrou um jejum de 76 anos da Grã-Bretanha sem títulos nos campeonatos mais tradicionais do circuito.

Andy Murray demonstrou mais uma vez, nesta sexta-feira, que o trabalho com Ivan Lendl tem dado resultado. O tenista britânico surpreendeu por sua agressividade em quadra e dominou parte do confronto contra Federer, cabeça de chave 2 em Melbourne. Antes conhecido por oscilar dentro do jogo, apresentou poucos pontos baixos na semifinal.

AFP
Andy Murray mostrou consistência para derrotar Federer em cinco sets e chegar à decisão em Melbourne

Murray iniciou a partida tentando explorar os golpes de esquerda de Federer, e a tática deu resultado logo no terceiro game, em que conseguiu a primeira quebra de saque. Atrás no placar, o suíço mudou sua estratégia e passou a agredir também o britânico, mas não conseguiu virar o set.

A segunda parcial de partida foi a mais disputada do confronto, com os tenistas seguindo sem quebras até o tie-break. Federer iniciou o desempate melhor e logo abriu vantagem confortável. Mesmo dando espaço para o britânico se recuperar, o suíço venceu o set e empatou.

A tática de Murray voltou a dar resultado na terceira parcial de partida. Com uma quebra no quinto game, ele ficou na frente do marcador e passou a jogar com mais tranquilidade, sobretudo em seus games de saque. Sem ter seu serviço ameaçado, manteve a vantagem e fechou o set.

O único apagão do tenista britânico foi no quarto game do quarto set. Federer não perdeu a oportunidade e conseguiu sua primeira quebra de serviço no jogo. Murray venceu o saque do suíço pouco depois para reequilibrar o duelo. O escocês obteve nova quebra no 11º game e sacou podendo fechar a partida, mas também perdeu seu serviço. Federer aproveitou o embalo, vencendo o tie-break e empatando a partida.

AFP
Federer, de 31 anos, sentiu o cansaço e caiu de ritmo no final de partida
Mas este foi o último momento de brilho do suíço de 31 anos de idade no jogo. Cansado, diminuiu sua movimentação em quadra e passou a ter dificuldades para equiparar o intenso jogo de Murray. O britânico iniciou o set de forma arrasadora, abrindo 3/0 sem dificuldades, e precisou apenas manter o ritmo para garantir a vitória.

No Aberto da Austrália, Andy Murray e Novak Djokovic reviverão a final do Aberto dos Estados Unidos e também a semifinal dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, ambos vencidos pelo britânico. Os jogos seguintes a estes, no entanto, na decisão do Masters 1000 de Xangai e no ATP Finals de Londres, o sérvio levou a melhor.

O retrospecto do confronto direto aponta ligeira vantagem para Djokovic, vencedor de dez dos 17 confrontos entre os finalistas. Sete duelos ocorreram na temporada passada e o primeiro foi justamente na semifinal do Aberto da Austrália, em que o sérvio venceu após cinco sets.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade