Tênis/Copa Davis - ( )

Recordista minimiza ‘concorrência’ com Soares e vê chances na Davis

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Dono de 11 títulos de dupla na carreira, marca inédita entre os tenistas brasileiros, Marcelo Melo conhece bem seu maior concorrente na disputa pelo status de recordista. Amigo de Bruno Soares, que contabiliza 10 conquistas, ele minimiza a disputa interna antes de retomar a parceria com o compatriota para representar o País diante dos Estados Unidos, pelo Grupo Mundial da Copa Davis.

“Não vejo que vamos ficar disputando para ver quem tem ou vai ter mais títulos que o outro. Eu tenho os meus objetivos e metas para cumprir mais importantes”, afirmou Melo, que se isolou como maior campeão do Brasil ao vencer o ATP 250 de Brisbane ao lado do espanhol Tommy Robredo logo na primeira semana da temporada.

Nascidos em Belo Horizonte, Marcelo Melo, 29 anos, e Bruno Soares, 30, se conhecem desde a adolescência e chegaram a formar uma parceria fixa no circuito da ATP. Juntos, os amigos mineiros conquistaram os títulos de Estocolmo-2012, Costa do Sauípe-2011, Santiago-2011 e Nice-2010, além de ficarem com mais cinco vice-campeonatos.

Bruno Soares evoluiu significativamente ao conquistar cinco títulos em 2012, além da chave de duplas mistas do Aberto dos Estados Unidos. Os dois mineiros são considerados jovens para o circuito de duplas, já que a média de idade do atual top 5 do ranking mundial é de 36,2 anos. “Acho que posso continuar a jogar por mais um bom tempo. Estou em excelente forma física e praticamente não tenho lesões”, atestou Melo.

Ao lado de Thomaz Bellucci (32º do mundo), Marcelo Melo (17º em duplas) e Bruno Soares (19º) são presenças certas na lista do capitão João Zwetsch para o confronto com os Estados Unidos, pelo Grupo Mundial da Copa Davis. Rogério Dutra da Silva, João “Feijão” Souza e Thiago Alves disputam a outra vaga para o duelo em quadra rápida coberta na cidade de Jacksonville, de 1 a 3 de fevereiro.

William Lucas/Vipcomm
Melo e Soares brincam durante a Federer Tour: duplistas são amigos de adolescência e já formaram parceria fixa
Ainda que os donos da casa sejam favoritos, o Brasil pode sair como ganhador, aposta Melo. “Temos chances de vencer. Todos os jogadores com possibilidade de serem convocados estão em ótima fase. Claro que é um confronto muito duro por estar jogando contra eles, ainda mais fora de casa, mas precisamos acreditar que temos jogo para vencer”, afirmou o duplista.

Recordista de títulos na Copa Davis com 32 conquistas, os Estados Unidos perderam apenas na semifinal da edição do ano passado do torneio, diante da poderosa Espanha. Os irmãos Mike e Bob Bryan, líderes do ranking mundial de duplas, formaram a equipe norte-americana, capitaneada por Jim Courier, ao lado de John Isner (13º) e Sam Querrey (22º).

Curiosamente, Marcelo Melo e Bruno Soares ostentam um retrospecto positivo contra os poderosos irmãos Bryan, já que contabilizam dois triunfos, um deles na quadra rápida de Washington-2011, e apenas uma derrota. No torneio amistoso estrelado pelo suíço Roger Federer em São Paulo no final do ano passado, os gêmeos dos Estados Unidos levaram a melhor.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade