Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

René Simões nega debandada no Vasco após fracasso em negociações

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Com a estreia no Campeonato Carioca no fim de semana, o Vasco vai diminuindo o ritmo na busca por reforços para a temporada. Diretor executivo do clube, Renê Simões explicou as razões pelas quais o lateral direito Nei e o atacante Zé Love não acertaram com o clube. Segundo o dirigente, os casos foram diferentes, mas imprevistos fizeram com que os jogadores fossem descartados pelos cruz-maltinos.

"São duas contratações diferentes. Uma fizemos todos os esforços para buscar a situação, mas houve um pedido de empréstimo que não estava em nosso orçamento. Já o Nei, estava tudo quase acertado com os empresário, mas também surgiu outra situação e ficou inviável. Estamos agora procurando uma alternativa e tomara que possamos concretizar isso", disse.

René Simões rechaçou que o volante Fellipe Bastos vá ser negociado com o Internacional. De acordo com o dirigente, existe algumas pendências que dificultam o acerto com algum outro clube. Ele também aproveitou para ressaltar que o zagueiro Dedé e o atacante Éder Luís vão permanecer em São Januário na temporada.

"O Fellipe Bastos é uma situação complicada. Ele é jogador do Vasco, mas tem uma questão jurídica com o Romário. Deram como certa sua saída, mas creio que seja difícil a negociação dele. O Éder Luís é a mesma stiuação. O Dedé já foi veiculado em um monte de clube", declarou.

O diretor executivo explicou o interesse do Vasco no meia Júlio Baptista. Segundo Renê Simões, a chegada deste jogador é planejada para acontecer somente no próxima temporada. Ele ressaltou que o atleta se recupera de lesão e não poderia reforçar o clube neste momento.

"O torcedor do Vasco tem que pensar uma operação de risco, pois estamos montando uma equipe para este ano. Não é o ideal, mas é o que o Vasco pode neste momento. Por conta disso, estamos pegando jogadores sem custo e ninguém faz isso por dois anos. O Júlio Baptista se recupera de uma lesão e seria uma opção para 2014. Só que isso tem que ser acertado bem antes", finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade