Futebol/Campeonato Mineiro - ( - Atualizado )

Cuca atribui revés a erros de passes e forte marcação do Cruzeiro

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O técnico Cuca admitiu que o Cruzeiro foi superior ao Atlético-MG no clássico que marcou a reabertura do Mineirão. Para o comandante alvinegro faltou qualidade de passe nas principais peças de armação do Galo. Segundo ele, a exibição atleticana foi abaixo do que o time realmente joga, e apesar de ter tido chances de empatar o jogo, também cedeu o contra-ataque e poderia ter perdido com um placar mais dilatado.

“Nós não tivemos hoje uma qualidade de passe no jogo inteiro. Não conseguimos trocar dez, 15 passes com calma para organizar, desenhar uma jogada de gol. E ainda que tenhamos criado jogadas de empate, poderíamos ter tomado o terceiro gol no contra-ataque do Cruzeiro. Eles se armaram bem, se fecharam bem e não tivemos a força, a competência para empatar em um jogo que jogamos abaixo do que a gente pode”, analisou.

Além das falhas na hora de trocar passes, o técnico Cuca avalia que o grande trunfo do Cruzeiro para vencer o clássico foi ter conseguido marcar bem o time do Atlético-MG. O treinador argumenta que tentou mudar o panorama da partida com as substituições que foram feitas, mas que não surtiram o efeito desejado.

“O Cruzeiro marcou muito bem pelos lados do campo, e tinhamos que ter a saída dos laterais, que também estavam bem marcados, então por isso que não foi um jogo bonito, foi de muita marcação. Nós não tivemos a quebra dessa marcação, em uma individualidade, em uma jogada coletiva. Não fizemos um bom jogo, tentamos com o Alecsandro, com o Gilberto Silva, com o Serginho, mas melhorou dez minutos, e no montante não foi bom”, declarou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade