Atletismo/Circuito de Salto com Vara Indoor - ( - Atualizado )

Augusto Dutra estabelece recorde e índice para Mundial de Moscou

São Caetano do Sul (SP)

Augusto Dutra, do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, foi o grande nome da primeira etapa do Circuito de Salto com Vara Indoor. Nesta sábado, o atleta surpreendeu ao conseguiu um salto de 5,66 m e estabeleceu um novo recorde sul-americano indoor, além do índice para o Mundial de Moscou, que será realizado em agosto.

A marca anterior, de 5,65 m, pertencia a Fábio Gomes da Silva. Thiago Gomes, do mesmo clube de Augusto Dutra, ficou com a segunda colocação, depois de atingir a marca de 5,51 m, e João Gabriel Santos Souza, do Pinheiros, foi o terceiro, com 5,31 m.

"Não caiu a ficha ainda, estou com a perna bamba, anestesiado. Tenho mais duas provas indoor para tentar o índice A (5,70 m). Estou evoluindo, saltando com 18 passadas, pegando varas mais fortes. E tem a técnica do Elson, que vem da melhor fonte, a do Petrov. Temos feito um trabalho maravilhoso”, disse Augusto Dutra. “Também tenho de agradecer a Deus pelo resultado, sem Ele nada seria possível. Foi minha primeira competição indoor e acho que no indoor a adrenalina é maior, a torcida fica mais perto, parece que a tensão aumenta. Estou muito perto do índice A para o Mundial. Estava meio cansado no fim, tenho de acelerar a corrida”, completou o saltador.

Elson Miranda, técnico do clube BM&FBOVESPA, destacou que a modalidade está se desenvolvendo e elogiou os atletas. “O que importa mesmo, num país olímpico, é que o salto com vara está evoluindo. O Augusto veio há três anos, depois de o Thiago se juntar ao grupo - ambos são de Marília. É um garoto com boa condição física e vem crescendo junto com a equipe. E atualmente temos o Fábio, o Thiago e o Augusto saltando acima de 5,50 m”, observou o treinador.

Entre as mulheres, a vitória ficou com Karla Rosa da Silva, também da equipe da casa, que saltou para 4,40 m. Maíra dos Santos Silva, do Pinheiros, e Sara Santos Pereira, também do BM&FBOVESPA, ficaram com a prata e o bronze, respectivamente, ambas com saltos de 4,00 m.

Apesar do triunfo, Karla mira o índice para o Mundial de Moscou. A marca fixada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) é de 4,53 m. “Esses 4,40 m estavam engasgados na garganta fazia uns dois anos. Eu saltava isso em treino e em competição não conseguia, ficava nos 4,30 m. Foi um alívio, uma renovação da motivação, de acreditar que dá para fazer. Fiz três tentativas nos 4,53 m e gostei da última. Falta pouco”, garantiu. “Se eu treinar mais a decolagem, vou conseguir. Esse ginásio, não tenho nem palavras para descrever. Temos condições de trabalhar melhor em ginásio fechado”, disse a saltadora, que tem treinado normalmente no CT de seu clube, apesar das chuvas constantes que caem em São Paulo.

Para Elson Miranda, Karla tem condições de atingir o índice para o Mundial. “Só por isso já valeu a pena ter essa competição aqui. Foi a primeira tentativa de buscar o índice. Ela vai ter outr aschances de conseguir a marca. Também foi maravilhoso ter a primeira prova indoor no Brasil, uma prova rápida, dinâmica. Esse ginásio dá condições melhores para trabalhar”, assegurou.

Fabiana Murer, principal destaque do Brasil na modalidade, compareceu à competição. A atleta está realizando sessões de fisioterapia para tratar uma lesão sofrida no tendão de Aquiles e foi ao evento para filmar as companheiras. “Eu queria estar saltando na primeira prova indoor no Brasil, mas infelizmente não posso. Mas fiquei filmando e vendo a prova. Ano que vem tem Mundial Indoor (em Sopot, na Polônia, de 7 a 9 de março). Acho legal filmar para o Elson analisar os saltos. Também dou os meus palpites. Eu tenho a oportunidade de competir fora do país, mas as meninas não. Sempre pode sair mais uma representante brasileira para o mundial indoor”, falou Murer.

As próximas etapas do Circuito de Salto com Vara Indoor serão realizadas nos dias 23 de fevereiro e 2 de março, novamente no CT do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, na cidade de São Caetano do Sul (SP).

Divulgação
Augusto Dutra atingiu recorde sul-americano indoor e conseguiu índice para Mundial. Foto: Osvaldo F./Contrapé

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade