Ciclismo/Bastidores - ( )

Armstrong novamente se recusa a ajudar investigações de doping

São Paulo (SP)

Lance Armstrong manteve sua posição e decidiu não colaborar com a Agência Americana Antidoping (USADA) para dar informações sobre o uso de substâncias ilegais no ciclismo. Anteriormente, o prazo previsto era para o dia 6 de fevereiro, mas foi feito um acordo e a data foi prorrogada até esta quarta-feira.

Apesar de se recusar a colaborar com a USADA, o ex-ciclista já havia deixado claro que estava disposto a ajudar com o que fosse preciso, mas para outras organizações. Tim Herman, seu advogado, confirmou mais uma vez a posição imposta.

“Lance está disposto a cooperar plenamente e tem deixado muito claro: ele prestará depoimento e vai responder a cada pergunta, em um tribunal internacional formado de forma abrangente para abordar o ciclismo, um esporte quase que exclusivamente europeu. Nós continuamos esperançosos de que um esforço internacional será montado e nós faremos tudo o que pudermos para facilitar esse resultado. Entretanto, por várias razões, Lance não vai participar das investigações da USADA, que demoniza certos indivíduos, mas que não sabe 95% dos casos existentes”, concluiu Herman.

Caso Armstrong concordasse em ser entrevistado sob juramento pela instituição, sua pena de ser banido eternamente do esporte passaria por uma revisão. Mesmo com o ex-ciclista sempre negando que usou substâncias para competir, a entidade já havia retirado duas premiações. Após tanto tempo, as confissões de uso substâncias foram feitas à apresentadora de TV Oprah Winfrey e a USADA voltou a pedir que o Lance colaborasse com as investigações sobre o doping.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade