Futebol Internacional/Bastidores - ( - Atualizado )

Duas décadas depois, Maradona vence batalha contra fisco italiano

Napoli (Itália)

O imbróglio judicial que envolvia Diego Maradona e o fisco italiano finalmente chegou ao fim. O advogado do ex-craque do Napoli, Angelo Pisani, informou nesta sexta-feira o fim do processo contra o argentino, por supostos impostos não pagos entre 1985 e 90 e que somavam até 40 milhões de euros (aproximadamente R$ 108 milhões, na atual cotação). O ex-camisa 10 escapou de consequências negativas.

Pisani declarou que a Comissão Tributária Central da Itália considerou nulas as investigações sobre o Napoli - clube que Maradona defendeu entre as décadas de 80 e 90 - e seus jogadores estrangeiros.

No caso do argentino, o imposto de renda não teria sido pago, gerando uma dívida de 13 milhões de liras, a antiga moeda do país, o que, com as correções, chegariam ao valor do extinto débito. A razão para que o fim dos processos foi o perdão da dívida do Napoli, que obteve anistia fiscal.

Sem os problemas com o fisco italiano, Maradona poderá voltar ao país em que viveu quando defendeu o Napoli. Por conta do processo contra, o camisa 10 argentino não poderia ir à Itália, sob risco de ser preso.

O advogado Pisani ainda sinalizou com a possibilidade de Maradona acionar a Justiça italiana contra o governo, por danos sofridos à sua imagem. Em 2010 e 2006, Maradona teve alguns de seus bens confiscados pelo governo italiano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade