Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Maradona reúne multidão em Nápoles e clama inocência diante do Fisco

Nápoles (Itália)

Diego Armando Maradona pisou em solo italiano após sete anos de desavenças com o governo do país. Idolatrado pela torcida do Napoli, o Pibe é acusado de sonegar milhões de dólares em impostos e precisou se afastar do seu ex-clube por conta do Fisco. O ex-atleta, porém, decidiu resolver a disputa com as autoridades e clamou inocência em uma longa coletiva nesta terça-feira. A sua presença em Nápoles também gerou intensa comoção e arrastou uma legião de fãs para as ruas da cidade.

O Pibe chegou a Napóles na última segunda-feira para se apresentar em um programa de televisão. Cercado por uma multidão de jornalistas e torcedores no aeroporto, Maradona teve dificuldades para deixar o saguão. Já nesta terça-feira, o ídolo sul-americano reuniu centenas de fanáticos em frente ao local de sua conferência e garantiu não dever nem sequer um centavo ao governo italiano.

AFP
Maradona gerou comoção em Nápoles e foi muito festejado pelos italianos (Foto: Carlo Hermann/AFP)
“Tenho o ar de Nápoles em meu corpo e por muito tempo não pude voltar para cá. Andei só nos gramados e hoje o departamento de finanças quer tirar os meus brincos. Por que essa cobrança em cima de mim e não dos que fizeram este contrato? Eu dei a minha vida por Nápoles e não sou uma vítima porque ganho muito. Mas eu não sabia dessas questões contratuais. É por isso que eu enfrento esse problema, porque eu não matei ninguém”, disse Maradona, acompanhado de seu advogado e seguranças.

“Eu quero vir para a Itália com meu neto para visitar Nápoles. Quero que ele veja o que o seu avô fez para ser lembrado como um ídolo da cidade, e não como um fugitivo. Quero acreditar que a Justiça existe e pedir justiça para poder andar livre por Nápoles e por toda Itália”, prosseguiu o Pibe.

Maradona ainda terá de se reunir com as autoridades e prestar esclarecimentos para conseguir provar a sua inocência neste caso - a Justiça exige o pagamento de aproximadamente 40 milhões de euros (R$ 103,97 milhões) aos cofres públicos. De acordo com Angelo Pisani, advogado do ídolo argentino, o governo não agiu da forma correta com o seu cliente e negou inclusive o direito de defesa. As autoridades ainda não deram um novo parecer sobre o posicionamento do Pibe e seus representantes.

AFP
A fanática torcida do Napoli fez festa para Maradona e lotou a entrada de seu hotel (Foto: Carlo Hermann/AFP)

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade