Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Neymar explica recusa de convite da Mocidade e critica deputado

Santos (SP)

Neste sábado, o atacante Neymar divulgou uma nota oficial explicando sua recusa em participar do Carnaval do Rio de Janeiro desfilando em bloco da Mocidade Independente de Padre Miguel e aproveitou para rebater as acusações feitas pelo deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ).

Agradecido pelo convite da tradicional escola de samba carioca, o craque santista negou que tenha cancelado sua participação pouco antes do próprio desfile, informando que havia avisado no dia 11 de janeiro que não poderia participar.

“Em e-mails trocados entre o representante do Santos FC/NR Sports, Sr. Eduardo Musa, com a Sra. Mara Ribeiro, que se apresentou como representante da Escola de Samba, deixamos claro desde o dia 11 de Janeiro de 2012 que, diante da compreensível necessidade da escola da confirmação da minha presença com antecedência, eu não participaria do desfile”, relatou na nota.

As críticas do deputado também foram tema. No dia 8 de fevereiro, Chico Alencar publicou em sua conta de twitter uma mensagem criticando o atleta. “Neymar, bolinha miúda em Londre, dá baita bolo na Mocidade de Pe Miguel: pede carro alegórico para ele e 12 amigos e, ontem, avisa que não vai mais”, publicou.

As acusações foram definidas como mentirosas por Neymar, que criticou o deputado. “Só espero que quando o deputado precisar de informações para decidir seu voto em alguma votação importante para o País na Câmara dos Deputados, ele se informe ”um pouco melhor” do que fez com relação a este assunto”, afirmou o atacante.

Confira a nota na integra:

Fiquei indignado quando soube das notícias informando que teria desistido, nesta semana, de desfilar pelo GRES Mocidade Independente de Padre Miguel, no Rio de Janeiro.

Primeiramente queria agradecer publicamente o convite e dizer que foi uma honra enorme ser lembrado para participar do desfile de uma escola tão tradicional e vencedora no Rio de Janeiro como o GRES Mocidade Independente de Padre Miguel.

Gostaria de esclarecer a todos os que trabalham na escola, seus simpatizantes e aos que como eu gostam do carnaval carioca que são totalmente mentirosas as notícias que estão sendo publicadas pela imprensa.

Em e-mails trocados entre o representante do Santos FC/NR Sports, Sr. Eduardo Musa, com a Sra. Mara Ribeiro, que se apresentou como representante da Escola de Samba, deixamos claro desde o dia 11 de Janeiro de 2012 que, diante da compreensível necessidade da escola da confirmação da minha presença com antecedência, eu não participaria do desfile e que eles ficassem a vontade para alterar o projeto do carro alegórico. Repito: Informei à representante da escola em 11 de Janeiro que não participaria do desfile.

Também é completamente mentirosa a afirmação que eu "exigi" a presença de 12 amigos no carro alegórico. A oferta partiu da mesma representante mas sequer foi levada adiante por mim em razão da impossibilidade da minha participação.

Todos sabem que um atleta profissional de futebol não decide sua própria agenda. Seria irresponsabilidade minha confirmar presença com a antecedência necessária sem saber se jogaria no dia do desfile. Isso sem falar que é necessária a autorização do Santos FC.

Dessa forma, penso ter esclarecido todas as questões sobre o episódio. Se alguém em algum momento confirmou minha participação não fui eu ou alguém que comigo trabalha. Ficou claro também que a representante da escola, única pessoa com quem conversamos, estava formalmente informada em tempo hábil.

Acrescento ainda que ontem (08/02) o Sr. Eduardo Musa, no mesmo instante que soube das notícias, fez contato telefônico com a Sra. Mara Ribeiro pedindo que a Escola esclarecesse o assunto. A representante respondeu que não encontrou o Presidente da Escola de Samba para autorizar a divulgação de nota.

Todos os e-mails que trocamos sobre o assunto estão a disposição para quem quiser confirmar o que afirmo.

E quando digo para "todas as pessoas”, isso vale também para o Deputado Federal Chico Alencar que ajudou a divulgar essa mentira através da sua conta pessoal do Twitter. Só espero que quando o deputado precisar de informações para decidir seu voto em alguma votação importante para o País na Câmara dos Deputados, ele se informe ”um pouco melhor” do que fez com relação a este assunto.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade