Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Wellington se apoia em Fabrício para se firmar e torce por Casemiro

Bruno Grossi, especial para a GE.net São Paulo (SP)

Alvo de críticas no início da temporada passada, o meio de campo do São Paulo terminou em alta o ano de 2012. Além da eficiência nos passes de Jadson, a dupla de volantes formada por Wellington e Denílson deu mais segurança à equipe e foi essencial na conquista do título da Copa Sul-americana em dezembro.

Com a recuperação de Fabrício, a ascensão dos garotos João Schmidt e Rodrigo Caio e as elogiadas atuações de Maicon, os atuais titulares viram a concorrência aumentar. “Titular absoluto ninguém é. Estou no profissional desde 2008 e venho dando meu melhor para ser titular. A cada treino e jogo tenho que mostrar o porquê de ser titular. Busco meu espaço com humildade”, avisou Wellington.

Aposta de Muricy Ramalho e Ricardo Gomes, Wellington sofreu com graves lesões no joelho e demorou a emplacar uma sequência de jogos pelo time do Morumbi. Depois de nova lesão no início de 2012, o camisa 5 novamente se reergueu e se tornou um dos pilares do esquema montado por Ney Franco.

Durante os meses em que esteve entregue ao departamento médico, o volante teve por muito tempo a companhia do experiente Fabrício e garantiu ter aprendido muito com o ex-cruzeirense. O novo camisa 25 retornou aos gramados depois de sete meses no último sábado contra o Guarani e tem a torcida de Wellington para acirrar a briga por uma vaga no meio de campo.

“Eu aprendo muito com o Fabrício, ele é um cara sério e dedicado. Sofremos a mesma lesão e também sofremos junto aqui no dia a dia. Graças a Deus ele voltou, não sentiu nada e espero que possa nos ajudar ao longa desta temporada”, afirmou o jogador de 22 anos em entrevista coletiva.

E a concorrência entre os volantes poderia estar mais forte se Casemiro não tivesse sido emprestado ao Real Madrid B pelo presidente Juvenal Juvêncio. Mais seguro entre os titulares com a saída do amigo, Wellington aproveitou para desejar boa sorte ao ex-companheiro em um dos maiores clubes do mundo.

“Desejo muita sorte ao Casemiro, que ele possa chegar ao time principal, ter sucesso e conquistar títulos importantes”, declarou o volante, apostando no ex-tricolor, que chegou a ser inscrito pelo português José Mourinho na Liga dos Campeões da Europa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade