Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Em Ribeirão, Botafogo decide no primeiro tempo e afunda o Guarani

Ribeirão Preto (SP)

Enfrentar o Guarani continua tendo sabor especial para o Botafogo de Ribeirão Preto. Neste domingo, no fechamento da 5ª rodada do Campeonato Paulista, o time do técnico Marcelo Veiga recebeu os comandados de Branco no estádio Santa Cruz e venceu por 3 a 1, gols marcados por Francis, Otacílio Neto e César Gaúcho – Siloé descontou para o Bugre, gol insuficiente para a equipe conseguir sua primeira vitória em 2013.

Com três derrotas e um empate, o Bugre é vice-lanterna do Paulistão com apenas um ponto somado, enquanto o Botafogo está em sexto com dez pontos, mesmo número de Corinthians e Mogi Mirim, que estão à sua frente pelos critérios de desempate. Antes do confronto deste domingo, o último duelo entre as equipes foi na última rodada da primeira fase do Paulistão de 2012, quando o Botafogo se salvou do rebaixamento vencendo o futuro vice-campeão Guarani.

Disposto a seguir em alta no Estadual, o Botafogo recebe o Timão no estádio Santa Cruz, na próxima quarta-feira. Já o Guarani busca sua primeira vitória diante do São Caetano, que também vive crise lutando contra o rebaixamento nesta fase inicial de torneio.

Superior desde os primeiros minutos de bola rolando, o Botafogo não demorou a aproveitar as boas chances criadas diante de um Guarani assustado e desorganizado taticamente. Logo aos sete minutos, Igor tentou aproveitar uma cobrança de escanteio para escorar para o gol, mas Juliano conseguiu se recuperar e fez a defesa. Na sequência, o time da casa finalmente abriu sua vantagem marcando aos 11 e aos 14 minutos do primeiro tempo.

No lance do primeiro gol, Francis aproveitou uma bobeada da defesa do Guarani para abrir a contagem. Nem bem o Bugre havia assimilado a desvantagem no placar, Otacílio Neto avançou sem marcação pelo meio, enganou a marcação de Boiadeiro e bateu com precisão, de fora da área, no ângulo do goleiro Juliano, que nem esboçou reação.

O time de Ribeirão Preto manteve a postura agressiva mesmo com a vantagem no placar estabelecida. Enquanto Branco tentava alertar seus comandados de que a marcação pelos lados do campo estava deficiente, Marcelo Veiga aproveitou a superioridade para pedir mais gols. Aos 28, o técnico tricolor foi atendido: após defesa de Juliano em cabeceada de Igor, a bola sobrou para César Gaúcho balançar as redes e esboçar uma goleada.

Após a expulsão de Zé Antônio, que recebeu dois cartões amarelos por faltas em Siloé e Diogo, aos 30 minutos do primeiro tempo, o Guarani partiu para cima em busca da recuperação. Pressionando o Botafogo, o time de Campinas diminuiu o prejuízo com Siloé, mas não saiu disso. Sem vencer no Paulistão, o Bugre não criou boas chances de diminuir ainda mais a contagem e segue em crise.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade