Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Gaviões da Fiel entregará responsável pela morte de jovem boliviano

São Paulo (SP)

A polêmica sobre a morte do garoto Kevin Espada, 14 anos, durante o duelo entre San José e Corinthians, pela Copa Libertadores da América, nesta quarta-feira, segue ganhando novos capítulos. Conforme publicou o jornal Folha de S. Paulo na edição deste domingo, a principal torcida organizada do clube alvinegro, Gaviões da Fiel, entregará nesta segunda-feira o autor do disparo com sinalizador que matou o torcedor boliviano.

Contratado pela Gaviões para cuidar deste caso, o advogado Ricardo Cabral confirmou que um membro da torcida organizada, de 17 anos, será apresentando nesta segunda-feira como responsável pela morte de Espada, que foi enterrado neste sábado, em Cochabamba. O autor do disparo chegou ao Brasil neste sábado, junto com caravana vinda da Bolívia, e em nenhum momento esteve entre os 12 torcedores presos em Oruru.

A Gaviões da Fiel soube quem era o responsável pela morte quando os torcedores ainda estavam na Bolívia, mas optou por entregar o garoto apenas em território brasileiro, já que temia uma represália por parte do povo e das autoridades bolivianas. Segundo Cabral, um vídeo divulgado pela imprensa do país sul-americano deixa claro qual membro da organizada efetuou o disparo.

Devido ao incidente em Oruru, o Corinthians foi punido pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), em medida cautelar. Durante esta edição da Copa Libertadores, o clube paulista terá que jogar sem a presença de seus torcedores, sendo a partida como mandante ou visitante. Com a apresentação do responsável pela morte de Kevin Espada, existe a possibilidade de que a pena seja revista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade