Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Tite se preocupa em elogiar Emerson após pênalti desperdiçado

Helder Júnior São Paulo (SP)

No dia em que Paolo Guerrero marcou dois gols e Alexandre Pato anotou outro em sua estreia pelo Corinthians, o atacante mais elogiado por Tite foi Emerson. O técnico se preocupou em enaltecer publicamente o Sheik (que jogou bem, mas desperdiçou um pênalti) após a vitória por 5 a 0 sobre o Oeste, neste domingo, no Pacaembu.

“O Emerson fez uma grande partida. Era merecedor do gol. Mas, às vezes, o futebol não é matemático. Desempenho é o mais importante, e ele teve isso”, avisou Tite, lembrando que o Sheik se enervou por bater a penalidade no pé da trave. “O cara fica p..., claro. Mas o técnico é um cara mais experiente e fala para ele se concentrar e manter o desempenho.”

Teoricamente, o mais indicado a cobrar o pênalti contra o Oeste era Fábio Santos. Na rodada passada do Campeonato Paulista, na vitória por 2 a 1 sobre o Mogi Mirim, o lateral esquerdo teve uma oportunidade dessa forma e conferiu com categoria. Com o placar favorável neste fim de semana, no entanto, era a chance de Emerson adquirir confiança com o seu primeiro gol na temporada.

“Algumas vezes, o futebol é da assistência, e não do gol. O Emerson já mostrou isso. Em outros momentos, ele vai aparecer livre para concluir as nossas jogadas, como aconteceu na Libertadores”, incentivou Tite, referindo-se aos históricos gols do Sheik na final contra o argentino Boca Juniors.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Emerson foi consolado por Fábio Santos, que não desperdiçou pênalti na rodada passada do campeonato
O treinador apoiou Emerson até quando o assunto era Pato, badalado pelo gol que fechou a vitória sobre o Oeste. “Na jogada do Pato, o Emerson fez o facão, puxou para dentro e levou a marcação. Isso foi fundamental para o Pato concluir. Não valorizo só quem faz o gol, mas também quem constrói o lance”, avisou Tite.

Assumidamente polêmico, Emerson já teve problemas de relacionamento em outros clubes por que passou. No Corinthians, o atacante atingiu status de ídolo após a última Libertadores e começou a fazer discursos em prol do conjunto. Disse até que Pato deveria se enquadrar a essa filosofia.

Como consolo pelo pênalti perdido desta vez, o Sheik ganhou afagos de seus companheiros e aplausos dos torcedores. O desempenho de toda a equipe no Pacaembu e o bom momento, que perdura desde o ano passado, contribuem para o público saber relevar. “Jogamos muito bem. Construímos um resultado que condiz com o que aconteceu na partida”, concluiu um satisfeito Tite.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade