Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Mesmo com mudanças no comando, Rosberg vê Mercedes bem para 2013

Brackley (Inglaterra)

Recentemente, Norbert Haug, ex-chefe da Mercedes, pediu demissão do cargo que ocupava na montadora, depois de se culpar pelo fraco desempenho da equipe na temporada passada e, em seu lugar, entrou o austríaco Toto Wolff, ex-Williams, que será o novo diretor esportivo. Porém, apesar da troca na direção, Nico Rosberg, piloto da equipe alemã, não acredita que o rendimento do time vai ser prejudicado em 2013.

Profissional da equipe desde o ano de 2010, o alemão crê que é possível conquistar bons resultados. “Esta temporada não deve ser muito afetada, não no começo, afinal, as principais pessoas que trabalharam na construção deste carro não mudaram. Então ainda há estabilidade nesta área”, frisou.

Rosberg ainda destacou que confia nos novos integrantes que vão agir nos bastidores da Mercedes. Além de Wolff, Niki Lauda agora é acionista do time com sede em Brackley (ING). “Olhando para as grandes decisões para o próximo ano e coisas do tipo, há grandes mudanças vindo. E será aí que as trocas no comando terão efeito. É a longo prazo. Isso é uma coisa boa porque, a curto prazo, precisamos de estabilidade para nos tornarmos uma equipe ainda melhor”, analisou o piloto, que também ressaltou que as mudanças “até certo ponto, têm sido uma coisa boa, e será uma boa coisa no futuro”.

Mesmo com a mudança no comando executivo da Mercedes, uma troca na direção técnica também foi cercada de especulações pela imprensa alemã, mas a própria escuderia fez questão de desmentir os boatos.

No Mundial de F-1 de 2012, a Mercedes ficou somente na quinta colocação, tendo ido ao pódio somente três vezes.

AFP
Para o alemão Nico Rosberg, as mudanças na direção esportiva não vão prejudicar a Mercedes

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade