Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Otimista, Assunção se cobra por gol de falta no clássico de domingo

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Um dos reforços mais badalados do Santos para a temporada, o volante Marcos Assunção chegou ao clube com a esperança de ser mais uma arma da equipe, nas cobranças de faltas. O experiente meio-campista, de 36 anos de idade, que sempre teve bom aproveitamento nas batidas de faltas, durante a sua carreira, ainda não balançou as redes nesta que é a sua terceira passagem pela Vila Belmiro.

O pequeno jejum, que dura três partidas – derrotas para Paulista e Ponte Preta, como titular, e vitória sobre o XV de Piracicaba, na qual participou dos minutos finais –, parece estar incomodando Assunção.

Tanto que o veterano destacou que irá trabalhar forte para “acertar o pé” no clássico contra o Corinthians, no próximo domingo, no Morumbi. “Estou aqui há mais de um mês, disputei alguns jogos e está na hora de entrar uma bolinha, né? (risos). Já passou da hora”, disse Marcos Assunção, mantendo o tom otimista, apesar de se cobrar por um melhor rendimento neste quesito.

“Amanhã (sexta-feira) vou começar a treinar um pouco mais, para chegar bem preparado no jogo. Normalmente, eu treino entre 30 e 40 faltas na sexta, quando a partida é no domingo. No sábado, treino menos para não chegar no dia (do jogo) com a perna cansada. As pessoas pensam que é simples, só bater uma falta. Mas não é como no treino, em que a barreira fica parada. Sei das dificuldades que existem, com jogadores altos no Corinthians, a barreira andando e o goleiro se movimentando, mas vou me concentrar bastante”, comentou.

Com Renê Júnior suspenso pelo terceiro cartão amarelo, recebido diante do Nhô Quim, no último domingo, Marcos Assunção será titular no duelo com o Timão e, por conta do equilíbrio que geralmente marcam os clássicos, o volante se mostra confiante na possibilidade de decidir, em uma cobrança de falta, o resultado em favor do Alvinegro Praiano.

“Hoje em dia se ganham muitos jogos através da bola parada. Clássicos se decidem em detalhes, e o maior deles é a bola parada. Por isso, vou treinar bastante para ‘inchar’ a perna. Espero estar com o pé ‘calibrado’ no domingo. Vou tentar caprichar ao máximo para dificultar o goleiro”, encerrou.

Ricardo Saibun/Santos FC
O experiente meio-campista ainda não balançou as redes em sua terceira passagem pela Vila Belmiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade