Futebol - ( - Atualizado )

Tite promete denunciar problemas para evitar nova tragédia

Marcos Guedes Bragança Paulista (SP)

Após uma entrevista na qual afirmou que trocaria o título mundial pela vida do garoto Kevin Espada, morto durante o empate do San José com o Corinthians na Copa Libertadores, Tite voltou a falar sobre o assunto neste domingo. Ele prometeu agir como um fiscal e apontar problemas para evitar novas tragédias.

“Eu participei do jogo mais triste da minha vida, falo isso de maneira muito lúcida. Agora eu sei a real situação e não vou ser conivente. Se eu observar qualquer ameaça à segurança, vou ser o primeiro a denunciar”, afirmou o treinador.

Tite procurou limitar suas respostas sobre o assunto, especialmente sobre a punição sofrida pelo Corinthians – inicialmente condenado a atuar sem torcida, algo que tenta reverter. Mas deixou claro que, para ele, quem deve ser punido é o autor do disparo do sinalizador que matou Kevin, não o clube.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Tite disse que preferia guardar sua opinião, mas acabou falando sobre a punição sofrida pelo Timão
“O que lastimo como ser humano é a impunidade. As conseqüências são boas quando se estabelece uma regra e ela é cumprida. E não estou falando só de futebol. Falo no âmbito social, uma coisa mais ampla”, afirmou o gaúcho, discordando de uma pena coletiva para um crime individual. “São 33 milhões de torcedores do Corinthians. Alguns não são (verdadeiros torcedores).”

O técnico disse ainda que “lealdade é a marca” de seu grupo de atletas, lembrou que “o Corinthians foi campeão da Libertadores como a equipe mais disciplinada, algo inédito” e preferiu não imaginar a dificuldade que a equipe teria atuando com portões fechados. “Não sei, não sei responder, não sei.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade