Motor/Fórmula 1 - ( )

Descartando resultados imediatos, Brawn vê Mercedes no caminho certo

Brackley (Inglaterra)

Nas últimas temporadas, a Mercedes não vem colecionando grandes resultados na Fórmula 1. Desde 2010, quando o time retornou à maior categoria do automobilismo mundial, foram dois quartos lugares e uma quinta colocação, essa obtida na temporada passada, no Mundial de Construtores, desempenho abaixo do esperado para uma escuderia que almeja ser uma das principais forças da F-1.

Porém, mesmo com a escassez de bons resultados, Ross Brawn, chefe da equipe, acredita que a Mercedes está seguindo de forma correta um projeto que vai funcionar em longo prazo. Mas em termos de resultados imediatos, o dirigente não adota um discurso otimista.

“F-1 é um negócio incrivelmente desafiador e tudo precisa estar certo em vários níveis para alcançar o sucesso. Convencemos Lewis a se juntar a nós, e temos uma equipe muito boa”, destacou Brawn, em entrevista ao site oficial da Fórmula 1. “É apenas necessário algum tempo para fazer as correções, algo entre 12 a 18 meses. Isso [a demora dos resultados] acontece em qualquer equipe. Sim, [os problemas nos últimos anos] são frustrantes, mas sinto que estamos indo na direção certa”, analisou.

O chefe da Mercedes ainda frisou que o W04, carro que será usado na temporada 2013, parece ser melhor do que a máquina do ano passado. “O carro parece à frente de onde estávamos no ano passado. Não pensamos em ter um carro vencedor agora, mas a diferença entre 2012 e 2013 é real, o que é sempre encorajador”, avaliou.

Brawn também destacou que, em 2014, a mudança de regulamento na Fórmula 1 vai fazer com que a categoria passe por uma grande transformação. “2014 vai ser uma grande oportunidade para as equipes. Tenho a sensação de que, desta vez, todos reconheceram que é uma oportunidade e que é um grande desafio”, falou. “Somos uma equipe, com um motor e chassi próprios, e nós podemos trabalhar em dois projetos em conjunto”, finalizou.

Vale lembrar que, antes de a Mercedes voltar à F-1, o atual chefe do time alemão comandou a Brawn GP em 2009 e, com Jenson Button e o brasileiro Rubens Barrichello como pilotos da escuderia, Ross Brawn liderou o time rumo ao título do Mundial, conquistado por Button. Agora, em 2013, Brawn terá a companhia de Niki Lauda e Toto Wolff, novos membros da diretoria, e dos pilotos Nico Rosberg e Lewis Hamilton, que chegou para ocupar a vaga deixada por Michael Schumacher, para tornar o time vitorioso.

AFP
Chefe da Mercedes acredita que equipe está preparada para conquistar bons resultados no futuro

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade