Futebol/Copa Libertadores - ( )

Ainda com 24 mil ingressos à venda, Verdão pede torcida como reforço

William Correia São Paulo (SP)

Há três semanas, Paulo Nobre assumiu a presidência do Palmeiras e contratou José Carlos Brunoro como diretor executivo apoiando-se em um discurso transparente. Mas, ao menos até agora, os palmeirenses não acreditaram muito na nova gestão. Foram vendidos antecipadamente só 13 mil dos 37.153 ingressos para o jogo desta quinta-feira, contra o Sporting Cristal, no Pacaembu, na estreia do time na Libertadores.

Ainda é possível adquirir entradas pelo site www.futebolcard.com e nas bilheterias do Palestra Itália, das 10 às 17 horas, e do Pacaembu, das 10 horas até o intervalo do jogo, que começa às 22 horas. E Gilson Kleina quer mais torcedores presentes. “Mais uma vez pedimos apoio do torcedor para fazer dos ingredientes que temos a melhor receita.”

Criticado por vender Barcos ao Grêmio sem ter certeza de quem viria em troca, Brunoro também faz um apelo. “Caros, Palestrinos! Tenham certeza que estamos trabalhando muito, sempre pensando no melhor para o Palmeiras. Estamos no inicio de um trabalho que será vencedor. Precisamos do apoio de vocês!”, escreveu o dirigente em seu Twitter.

Os torcedores são considerados um reforço para um elenco ainda contestado. “Vivemos no Palmeiras um jogo de cada vez. Tínhamos uma situação e uma semana depois mudou o sistema de jogo, não temos mais algumas características. Mas temos muita confiança no que estamos realizando”, discursou Kleina.

Fernando Dantas/Gazeta Press
"Mais uma vez pedimos apoio do torcedor para fazer dos ingredientes que temos a melhor receita”, disse Kleina
Para enfrentar os peruanos, além de não contar com Barcos, o técnico tem Maikon Leite, Valdivia, Kleber e Tiago Real machucados. Com isso, é obrigado a apostar em Souza, Wesley, Patrick Vieira e Vinicius alternando-se entre o meio e o ataque e a promover as estreias de Weldinho, Marcelo Oliveira e Vilson, sendo que os dois últimos serão improvisados na lateral esquerda e no meio-campo, respectivamente.

“Ainda não temos a equipe ideal nos patamares físico, técnico e tático. A equipe vai se conhecer na competição, não tem como. Mas pelo menos já temos ritmo de jogo, estão todos bem engajados na nossa filosofia, o que é importante para a estreia”, falou Kleina, tentando passar ânimo aos palmeirenses.

Em meio ao apelo por apoio, há também o pedido de paciência caso a equipe não corresponda em campo nesta quinta-feira. “Se tivermos um resultado ruim, não vejo a classificação descartada. Mas é importante fazer o dever de casa”, admitiu Kleina.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade