Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

LDU protesta contra Palmeiras e vê irregularidade em venda de Barcos

Bruno Ceccon e William Correia São Paulo (SP)

Dona de 30% dos direitos econômicos do centroavante Hernán Barcos, a Liga Deportiva Universitária (LDU) não foi consultada pelo Palmeiras sobre a transferência do atleta para o Grêmio. Insatisfeita, a equipe equatoriana protesta e promete enviar seus advogados para tentar interferir no negócio, já dado como certo pelos dois clubes brasileiros.

“Por contrato, o Palmeiras não pode iniciar nenhuma negociação sem que a LDU tenha conhecimento, não pode haver uma transferência sem que a gente autorize. Mais do que isso, a LDU tem a prioridade de igualar a oferta e ficar com o contrato. Em 15 anos como dirigente, nunca vi um clube descumprir dessa maneira um contrato devidamente firmado. Nossos advogados viajarão ao Brasil para tratar disso”, declarou Esteban Paz, responsável por gerir o futebol da equipe equatoriana, à Gazeta Esportiva.net.

De acordo com o dirigente, representantes da LDU chegarão à cidade de Porto Alegre neste sábado para tentar demover o Grêmio do negócio. A reportagem tentou ouvir a posição do Palmeiras a respeito do assunto, mas nenhum dirigente se manifestou. A tendência, no entanto, é que o clube paulista procure os equatorianos ou receba seus advogados para chegar a um acordo sobre a transferência de Barcos.

O Palmeiras adquiriu 70% dos direitos econômicos do argentino por US$ 4 milhões (R$ 7 milhões, pela cotação da época) em janeiro de 2012 – o restante permanece em poder da LDU. Ainda que já tenha anunciado oficialmente a venda ao Grêmio, o clube paulista não pagou aos equatorianos a última parcela referente à compra do atacante, de US$ 750 mil (cerca de R$ 1,5 milhão), vencida no mês passado.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Por contrato, a LDU precisa ser consultada sobre qualquer negociação com Barcos e ter o direito de igualar a oferta
Irritado, Esteban Paz ameaçou acionar a Fifa para tentar tirar Barcos do Palmeiras na última quinta-feira. Um dia depois de garantir que o débito seria saldado, a diretoria alviverde anunciou o acordo com o Grêmio. “O Palmeiras agora se comporta assim: não paga o que deve, não cumpre o contrato e está vendendo o jogador. Incrível”, reclamou o dirigente da LDU.

Pelo acordo costurado entre Palmeiras e Grêmio, o clube gaúcho arcaria com o débito de US$ 750 mil. Em troca de 55% dos direitos econômicos de Barcos, a equipe de Porto Alegre ainda se comprometeu a pagar uma dívida de R$ 1,5 milhão do time paulista com o centroavante, além de desembolsar 2 milhões de euros (aproximadamente R$ 5 milhões) e ceder cinco jogadores, provavelmente Vilson, Léo Gago, Rondinelly, Leandro e mais um atleta.

Alheio à reivindicação da LDU, Barcos foi apresentado oficialmente pelo Grêmio na manhã deste sábado, em Porto Alegre. A possibilidade de deixar o Palmeiras neste momento agradou ao centrovante na medida em que ele tinha receio de perder espaço na seleção argentina durante a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade