Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Escolha do Morumbi para clássico irrita Muricy: “O campo é a Vila"

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Com a suspensão do mando de campo por um jogo, imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), por conta da “chuva de moedas” sobre o meia Paulo Henrique Ganso, no clássico em que o Santos bateu o São Paulo, no último dia 3, a direção do clube praiano desistiu de tentar um efeito suspensivo e escolheu o Morumbi como palco do duelo com o Corinthians, no próximo domingo.

Mas a decisão da cúpula do Peixe, que privilegiou uma maior arrecadação na casa do Tricolor Paulista, que tem capacidade para receber 67 mil pessoas, não agradou ao técnico da equipe santista, Muricy Ramalho.

“Eu gostaria de jogar na Vila. Mas a diretoria decidiu jogar lá, temos que respeitar”, disse Muricy, que apesar de sempre se manifestar favoravelmente ao estádio alvinegro, costuma declarar que não opina sobre assuntos diretivos, porque faz parte do “lado econômico” da agremiação.

Para o treinador, o Santos não deve abrir mão de atuar na Vila Belmiro, pelo fato de ser o gramado ao qual os seus jogadores mais estão habituados, além de ser um estádio que tradicionalmente é bastante respeitado e, até, temido pelos adversários do Peixe.

“O campo do Santos é a Vila. Não é o Pacaembu, nem o Morumbi, nada disso. É a Vila! Falo isso porque eu sofria para caramba quando vinha enfrentar o Santos aqui. Sei o quanto os adversários sofrem jogando aqui”, frisou.

Apesar disso, o comandante santista espera que a equipe consiga impor o seu futebol, derrotando os corintianos no Morumbi. “Já foi decidido (levar o clássico com o Timão para o Morumbi). Então temos de fazer o nosso melhor”, resumiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade